“Não é de interesse público e nem da segurança das pessoas”, diz Sandro Alex sobre ação que tenta paralisar obras na Souza Naves

  • 03/07/2020
“Não é de interesse público e nem da segurança das pessoas”, diz Sandro Alex sobre ação que tenta paralisar obras na Souza Naves

Na manhã desta sexta-feira (3), o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística Sandro Alex, lamentou uma ação movida na Justiça por empresários e moradores Avenida Souza Naves para paralisar a construção de dois viadutos no trecho urbano da BR-373. Eles alegam que não foram consultados sobre o projeto e que a obra poderá prejudicar o comércio local.

A revitalização da Avenida Souza Naves compreende obras em dois pontos da rodovia. O primeiro viaduto será construído no km 173, região do Jardim Sabará e o segundo no km 179, na região da Bocaina. Os viadutos permitirão o acesso aos bairros sem nem precisar entrar na Avenida Souza Naves e quem já estiver na rodovia poderá chegar aos bairros pelas marginais. O investimento é estimado em R$ 50 milhões.

O secretário garante que ninguém será penalizado ou retirado do local por causa das obras nos viadutos. “Nós pedimos aos engenheiros que o projeto contemplasse mais segurança, principalmente nos pontos mais críticos, mas também que ninguém fosse prejudicado”, enfatiza Sandro Alex. 

“Pedimos que não houvessem desapropriações e que as pessoas que estão trabalhando não tivessem os imóveis desapropriados como no passado tivemos que ter. Para se construir o primeiro viaduto foi necessária a retirada do Posto Presidente”, recorda.

Uma das principais preocupações é com os estabelecimentos comerciais localizados às margens das rodovias, porém, de acordo com Sandro Alex, os comerciantes não serão prejudicados. “As pessoas vão poder acessar todo o comércio pelas marginais, mas com maior segurança, e ninguém vai ficar impedido de chegar a nenhum estabelecimento”, salienta.

Para Sandro Alex, quem está tentando impedir a construção dos viadutos não está pensando no bem-estar coletivo. “O interesse para impedir a obra não é um interesse público, nem coletivo, nem do progresso e nem da segurança das pessoas”, alfineta.

Apesar das críticas, o secretário destaca que as obras vão continuar. “Poderia ser um desestímulo, mas eu vou encarar isso como mais um desafio. Eu vou persistir, ser resiliente e vou continuar, porque sei que é necessário”, promete.

Sandro Alex reforça que a Avenida Souza Naves é rodovia em perímetro urbano com maior número de acidentes com vítimas fatais no Brasil. “É um investimento milionário e necessário para uma rodovia que já deixou mais de 70 mortos e mais de 1000 pessoas com sequelas, que ficaram sem movimento ou perderam um membro, em acidentes na região”, diz.

Ele lembra que há mais de 30 anos que a população pede interferências da Avenida Souza Naves e na última década a Polícia Rodoviária Federal (PRF) vem demonstrando preocupação com o número de acidentes com vítimas fatais registrados no local. 

 As obras estão sendo executadas pela Concessionária CCR-Rodonorte e são resultado do acordo de leniência entre a concessionária e o Ministério Público Federal (MPF).

O secretário conta ainda que o projeto do viaduto foi aprovado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e que foram realizadas a audiências públicas, por videoconferência e presenciais, para que a população tivesse a oportunidade de verificar o projeto. 

As declarações foram dadas durante o ‘Programa Nilson de Oliveira’, comandado por Rangel na Rádio Mundi FM.

+ Notícias