“Somos todos empenhados em salvar vidas”, afirma Pucci, comandante do BPMOA no Paraná

  • 14/09/2020
“Somos todos empenhados em salvar vidas”, afirma Pucci, comandante do BPMOA no Paraná

Resgatar vidas. Esta é a missão do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), no Paraná. Por meio de um trabalho eficiente, mais de 60 militares realizam salvamentos aquáticos e terrestres, fazem buscas e resgates aeromédicos, combatem a incêndios e ainda apoiam em grandes eventos, com o auxílio de quatro helicópteros, dois aviões e até um drone.

Todo este trabalho é comandado pelo Tenente-Coronel Julio Cesar Pucci. Ele está à frente do Batalhão há nove meses e conta como é o seu trabalho: “Nesses nove meses, me afastei da pilotagem do atendimento. Ficou mais burocrático do que operacional. Confesso que é muito mais difícil fazer voar do que estar na ponta da linha e voar o helicóptero. Tem toda a logística por trás, manutenção, recursos financeiros orçamentais do Estado, ainda mais nessa época de COVID”, explica.

Segundo Pucci, o BPMOA é chamado quando os meios convencionais de resgate já não dão mais conta e é o último recurso para salvar uma vida. Por isso o comandante se sente orgulhoso por trabalhar com uma equipe que se doa diariamente para salvar vidas.

“O nosso trabalho é tão gratificante que a gente faria de graça. O nosso Batalhão de apoio aéreo é chamado quando os meios convencionais já não dão mais conta, então precisa de um apoio rápido e que resolva, porque é o último recurso. Então as pessoas com quem a gente trabalha, são todas empenhadas em salvar vidas. Tanto o nosso pessoal militar, quanto o nosso quadro de médicos e enfermeiros, são pessoas que nunca desistem e nunca deixam ninguém para trás. Isso que nos orgulha mais, de trabalhar com pessoas com esse espírito altruísta, de se doar, para salvar. Isso é o mais importante”, finaliza Pucci.

Foto: BPMOA

+ Notícias