Pastora de PG, Tatiane Joslin ajuda os pais a educarem os filhos segundo a Bíblia

  • 18/10/2020
Pastora de PG, Tatiane Joslin ajuda os pais a educarem os filhos segundo a Bíblia

Educar as crianças de maneira gentil, respeitosa e amorosa. Esse é um dos grandes propósitos da maternidade cristã, que aplica os valores da Bíblia Sagrada na criação dos filhos. As mães que usam esses princípios no dia a dia garantem que tudo se resume no amor – de Deus por elas e delas pelos filhos. Esse modelo de educação vem ganhando relevância dentro e fora das igrejas ao encontrar na Bíblia as ferramentas para lidar com o mal comportamento dos pequenos, ensinar valores importantes para a vida adulta e tornar as mães mais pacientes.

Mais do que simplesmente colocar a oração e as visitas frequentes à igreja na rotina das crianças, a maternidade cristã busca viver as verdades da Bíblia e reproduzi-las no coração das crianças. “Educar à luz da Bíblia significa criar os nossos filhos aplicando os princípios que a Bíblia nos ensina, tanto no nosso relacionamento com os pequenos quanto conduzindo eles segundo esses valores”, explica Tatiane Joslin, pastora da Igreja Renovo e líder da Rede de Crianças Renovo Kids.

Entre os principais valores que são ensinados às crianças nesse modelo de educação, estão a verdade, a autoridade, o respeito e o amor de Deus. “Perceba, não é amar a Deus, mas saber que é amado por Ele”, destaca Tatiane. Para ela, alguns princípios podem ser aplicados na educação das crianças de muitas formas, mas outros só podem ser ensinados por meio da maternidade cristã. “Só a Bíblia pode nos conduzir para conhecermos o amor de Deus de maneira tão segura e transformadora que acaba tendo conexão com todos os outros valores. É uma perspectiva que só a Bíblia pode nos mostrar”, afirma.

A pastora conta que o objetivo da educação segundo os princípios bíblicos não é gerar adultos meramente religiosos ou que apenas frequentem missas e cultos. “O nosso foco é criar os nossos filhos para que eles de fato conheçam a Deus como um Pai, e não apenas como um ‘Ser Superior’”, comenta. Segundo ela, essa visão é transformadora e exerce impacto profundo na vida adulta das crianças. “As pessoas que têm um real relacionamento com Jesus e têm clareza do quanto são amadas por Deus são mais felizes, seguras, e têm mais senso de propósito”, afirma.

Conexão

O primeiro passo da maternidade cristã, segundo Tatiane, consiste em que as mães tenham a sua fé restaurada e estejam profundamente conectadas ao amor de Deus. “Antes de sermos mães, nós, mulheres, precisamos conhecer a nossa identidade como filhas, que é justamente crer que o nosso Deus não é carrasco e punitivo, mas um Pai bom e que nos ama”, explica. Ela frisa que o ponto de partida na educação segundo a Bíblia são os adultos e não as crianças. “Somente quando sabemos o quanto somos amadas é que reproduzimos esse amor para os nossos filhos. Afinal, é impossível transmitir o que você ainda não recebeu”, observa.

Conhecer o amor de Deus também torna as mães mais carinhosas e pacientes, garante a pastora. “A Bíblia nos mostra Deus se revelando como um Pai amoroso, e é exatamente assim que devemos ser com os nossos filhos. As crianças que conhecem esse amor também reproduzem esse amor”, assegura. Por esse motivo, ela acredita que é errado pensar que as mães que educam os filhos de acordo com a Bíblia sejam mais rígidas e autoritárias.

“As pessoas têm clareza do quanto são amadas por Deus são mais felizes, seguras, e têm mais senso de propósito” (Tati Joslin) (Foto: Renata Guimarães)

Prática

Tatiane é mãe de dois filhos – Giovana, de três anos e meio, e Noah, de cinco meses – e conta que usa os princípios da maternidade cristã dentro da própria casa. Ela diz que enfrenta os mesmos desafios de todas as famílias e que se esforça para se manter firme no propósito de educar os filhos segundo a Bíblia. “Os meus filhos são crianças como todas as outras, e o meu maior desafio é andar na contramão da cultura atual. É preciso ter muita convicção, mas eu tenho a segurança de gerar adultos com um coração correto”, pondera.

Ela garante que o esforço vem dando resultado e que já observa algumas diferenças na filha. “A Giovana tem total convicção do quanto é amada por Deus, independente de seus erros e infantilidades. Uma criança tão pequena, mas que já tem um coração cheio de fé e que sabe onde devemos buscar socorro.”

Curso

Para ensinar a outras mães o que aprendeu na prática, a pastora criou o curso ‘Maternidade com Graça’. São 10 aulas on-line com duração de aproximadamente uma hora cada. Os conteúdos estão divididos em quatro módulos: Propósito, Compreensão, Conduta e Fé. “Eu ensino os princípios bíblicos envolvidos na criação dos nossos filhos, a importância de compreendermos a criança, e mostro como é possível educar os nossos filhos de maneira gentil, respeitosa e amorosa, sem deixar a Bíblia de lado”, detalha.

Desde que iniciou, em junho deste ano, 250 mães de diversas partes do país e até do exterior já participaram da mentoria e mais de 400 mães estão na lista de espera para a próxima turma.

A ponta-grossense Aline Hauer Fonseca participou da primeira turma do curso. Mãe da Júlia, de sete anos, e do Samuel, de um ano e três meses, ela estava em busca de conhecimento para melhor desenvolver a maternidade. “Nada melhor para as crianças do que crescer com a identidade de filhos queridos, sabendo que são amados não somente pelos pais, mas também por Deus. Uma pessoa que sabe que é amada certamente será um adulto emocionalmente mais saudável”, opina.

Moradora de Itajaí (SC) e mãe de um menino de dois anos e oito meses, Keisy Mara Costa Pinheiro também participou do curso. As primeiras mudanças notadas por ela ocorreram na forma de se comunicar com a criança, levando a mãe a adotar uma postura, ao mesmo tempo, mais amorosa e firme. “A maternidade cristã está mais relacionada ao amor. Quem ama, educa, corrige, repreende e ensina tudo com amor”, afirma.

Sete coisas que irritam o seu filho

A maternidade cristã entende que, no relacionamento entre pais e filhos, nem tudo depende só das crianças. Nesse modelo de educação, os pais aprendem que também devem trabalhar para não irritar os filhos. Confira sete comportamentos que eles são estimulados a evitar:

  1. Punir a criança por quebrar uma regra que ela não conhecia;
  2. Não dar valor às emoções da criança e não considerar os seus sentimentos;
  3. Não ouvir o que a criança tem a dizer;
  4. Ser inconstante e não cumprir com a sua palavra;
  5. Só demonstrar amor quando a criança fizer coisas certas;
  6. Comunicação grosseira, gritaria e aspereza;
  7. Falta de tempo de qualidade com a criança.

Mães amorosas, pais amorosos também

Mães que educam os filhos segundo a Bíblia acreditam que também faz parte de seu papel ajudar a fortalecer o relacionamento das crianças com os pais. Veja algumas dicas:

  1. Deixe o seu marido cuidar da criança do jeito dele, mesmo que ele tenha colocado a roupa de ficar em casa para ir ao shopping;
  2. Elogie o seu marido na frente do seu filho;
  3. Prepare algumas atividades para o pai e os filhos fazerem juntos;
  4. Peça para o seu marido comandar o momento de oração em família, abençoando você e o seu filho;
  5. Deixe eles criarem brincadeiras únicas entre eles;
  6. Tente estabelecer algo que seja feito exclusivamente pelo pai, como escovar os dentes ou ler um livro;
  7. Ore junto com o seu filho pelo pai.

Para conhecer mais sobre o curso ‘Maternidade com Graça’, acesse o perfil da pastora no Instagram: @tati.joslin.

Por Michelle de Geus | Foto: Renata Guimarães

+ Notícias