Terça-feira, 23 de Julho de 2024

D’P Agro: “Ciclo pecuário e seus impactos no mercado de bovinos”, por Maryon Strack Dalle Carbonare

2023-05-21 às 14:26
Foto: Reprodução

A pecuária de corte é uma atividade marcadamente influenciada pelo chamado ciclo pecuário, um fenômeno que correlaciona a disponibilidade de animais e os preços praticados no mercado do boi gordo e de reposição. Historicamente, os movimentos de alta e baixa se repetem a cada cinco ou seis anos.

Para facilitar a compreensão, tomemos como base o atual momento da pecuária. Os anos de 2020 e 2021 foram marcados pela elevação dos preços de comercialização do boi gordo, fazendo com que muitos produtores investissem na retenção de matrizes, aumentando a produção de bezerros e, consequentemente, resultando em maior número de animais terminados no mercado. Quando há uma grande quantidade de animais terminados no mercado, há pressão de baixa no valor de comercialização da arroba do boi gordo, o que também pressiona para baixo os valores de comercialização das demais categorias, tais como animais de reposição, matrizes e bezerros.

Uma vez que esse comportamento de baixa tem início, muitos produtores se veem obrigados a aumentar o descarte de matrizes a fim de compensar os prejuízos financeiros das quedas nos preços de comercialização de bezerros e bois gordos. No entanto, esse maior fluxo de fêmeas para abate infla ainda mais os estoques de animais para abate, levando a uma pressão de baixa ainda maior nos preços de comercialização, seja de animais terminados, seja das demais categorias. É nesse ponto em que os preços de comercialização de boi gordo atingem os menores patamares.

O descarte aumentado de matrizes no curto prazo aumenta a disponibilidade de animais para abate e pressiona negativamente o valor da arroba de animais terminados, porém, a longo prazo, esse descarte é responsável também pelo encarecimento dos animais de reposição, já que menos matrizes são expostas à reprodução e haverá menos bezerros e bois magros à disposição do mercado. A alta no preço da reposição faz com que produtores de animais de reposição aumentem a retenção de matrizes para a produção de bezerros. Nesse momento, há baixa disponibilidade de animais terminados, uma vez que houve falta, em momento anterior, de animais de reposição, e também há a redução de fêmeas enviadas ao abate, pressionando positivamente a arroba do boi gordo. É esse o momento de alta do ciclo pecuário, em que a reposição tem valor elevado e a arroba do boi gordo sobe, causando euforia em criadores e terminadores.

Com o passar do tempo, a grande retenção de fêmeas para reprodução aumenta o estoque de animais de reposição. Um grande volume de bezerros no mercado pressiona os valores de comercialização desses animais pra baixo, além de aumentar a disponibilidade de bois magros para a terminação. Quando os valores de comercialização de boi magro baixam, há um incentivo para os terminadores aumentarem o volume de animais a terminar, já que o deficit de animais terminados ainda pressiona positivamente o preço da arroba. Esse movimento, poucos meses depois, leva à já citada saturação de animais terminados no mercado e o ciclo se reinicia.

Maryon Strack Dalle Carbonare é zootecnista pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), doutora pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), pesquisadora na área de Forragicultura e diretora de Pesquisa e Projetos da MS.DC Consultoria. Artigo escrito em parceria com o zootecnista mestre Felipe da Costa Maciel.

Conteúdo publicado originalmente na Revista D’Ponta #294 Março/Abril de 2023