Segunda-feira, 20 de Maio de 2024

D’P Agro: “Por que o preço do leite aumentou tanto no supermercado?”, por Maryon Strack Dalle Carbonare

2022-09-22 às 11:10
Foto: GpoInStudio

por Maryon Strack Dalle Carbonare

O preço do leite e seus derivados subiu nos últimos meses e vem chamando a atenção do consumidor. Atualmente, o valor pago ao produtor pelo litro do leite é de aproximadamente R$ 2,84, mas, em algumas regiões, tem produtor recebendo perto dos R$ 4,00. De acordo com pesquisa realizada pela USP, desde janeiro deste ano o valor do leite pago ao produtor acumulou valorização real de 19,8%. No supermercado, o leite está sendo vendido por R$ 6,00 e chegando a mais de R$ 10,00 em algumas regiões.

Existem muitos fatores que afetam no valor do litro do leite. O custo de produção foi encarecido por vários fatores externos e internos. O leite, no Brasil, é um produto sazonal, com períodos claros de safra e entressafra. Na maior parte do território nacional, as pastagens passam por longos períodos de estiagem nos meses de junho a outubro e reduzem a sua qualidade e produtividade, o que causa um aumento pela demanda de ração, à base de soja e milho, insumos que também sofreram grande elevação nos preços.

Nos últimos anos, houve uma alta de 62% nos custos para o produtor, gerando uma elevação de 43% no preço ao consumidor. A escalada dos custos de produção vem ocorrendo desde meados do ano passado, impactando a rentabilidade dos produtores.

De janeiro a junho deste ano, o preço médio do leite pago ao produtor, deflacionado pelo custo de produção, recuou cerca de 3,8%. Esse número é comparado ao mesmo período de 2021.

Dentro de toda a cadeia produtiva do leite no Brasil, existe a necessidade de importar alguns insumos de outros países. Simultaneamente, no rol dos insumos que mais subiram de preço estão os fertilizantes e os combustíveis, afetados pela guerra Rússia-Ucrânia. Por exemplo, internamente, o transporte da carga de leite da propriedade até a indústria de beneficiamento impacta cerca de 4% a 25% no preço.

Toda essa alta dos custos de produção fez com que muitos produtores que não estavam devidamente preparados e planejados saíssem da atividade.

Todos esses entraves deixam produtores, indústria e consumidores apreensivos. Quando o aumento do preço do leite nas prateleiras dos supermercados pesa no bolso dos consumidores, para as indústrias e produtores é um sinal de recuperação financeira. A expectativa do setor é que os preços sigam altos nos próximos meses. Ainda não foi registrada queda no consumo de leite. A preocupação agora é quanto ao poder de compra da população e a manutenção desse consumo, para que não ocorram grandes consequências para todos os segmentos da cadeia, do setor produtivo até o consumidor final.

Maryon Strack Dalle Carbonare é zootecnista pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), doutora pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), pesquisadora na área de Forragicultura e diretora de Pesquisa e Projetos da MS.DC Consultoria

* Artigo escrito com a colaboração da zootecnista Amanda Hofman Muhlenbruch

Divulgação

Conteúdo publicado originalmente na Revista D’Ponta #292 Setembro de 2022.