Domingo, 17 de Outubro de 2021
foto: Clebert Gustavo

Além do Brasil, apenas EUA superaram 600 mil mortes por COVID-19; veja o ranking mundial

10/10/2021 às 17:27

O Brasil atingiu a marca de 600 mil mortes causadas pela Covid-19 na última sexta-feira (8).  Além do país, apenas os EUA registraram tantos óbitos por causa da doença. A Índia, que possui o terceiro maior número de vítimas fatais devido ao coronavírus, ainda não chegou às 500 mil mortes.

Para entender as diferenças entre os três países que lideram esse triste ranking, o iG entrevistou dois especialistas, que, a partir de números, explicou como tais nações chegaram a marcas tão expressivas.

Coordenadora dos cursos de Biomedicina e de Farmácia da FECAF, Juliana de Almeida Pachioni Vasconcelos afirmou que a desinformação, propagada pelas fake news no Brasil, atrapalha o controle da doença no país. No entanto, por outro lado, ela demonstrou confiança no avanço da vacinação e nas medidas sanitárias ainda obrigatórias em solos brasileiros – como a utilização de máscaras em locais públicos.

Na comparação com os EUA, Juliana disse que as vacinas são mais aceitas no Brasil do que no país norte-americano. “A taxa de rejeição aos imunizantes entre os brasileiros é de apenas 2%. Além disso, nos EUA, as crianças e os professores não são obrigados a ir para as escolas com máscaras – o que facilita a disseminação do coronavírus no país e explica o grande número de jovens internados por causa da Covid-19 lá. A média é de 300 internações por dia numa faixa etária mais baixa”, avaliou.

“Por outro lado, a autonomia dos estados norte-americanos para a realização de campanhas de vacinação é mais clara do que aqui, onde há muitas informações conflitantes. O Ministério da Saúde fala uma coisa, a Anvisa outra e os governantes também não possuem uma unidade no discurso”, pontuou.

Ainda sobre a vacinação, o doutor e professor da Faculdade das Américas (FAM), Marcelo Luiz Abramczyk, destacou que pessoas não imunizadas possuem até 11 vezes mais chances de morrer por causa da doença em relação às vacinadas. “Por isso, é muito importante que haja um avanço na vacinação para que se reduza o número de casos e mortes. Somente assim, as autoridades terão condições de afrouxar ainda mais as medidas restritivas”, analisou.

Índia

País com o segundo maior número de casos no mundo, ficando apenas atrás dos EUA, a Índia ocupa o 3º lugar no ranking de mortes – sendo superada pelos EUA e pelo Brasil. Para o doutor Marcelo Luiz Abramczyk, a menor mortalidade no país asiático pode ser explicada pela média de idade indiana. “No geral, a população da Índia é mais jovem do que a brasileira. E quanto mais idosa for a pessoa, maiores são as chances de ela morrer pelo vírus”, disse. Outro fator destacado pelo doutor é a subnotificação das mortes na Índia. “Lá, muitos cidadãos acabam morrendo em casa, ou seja, não há uma notificação da real causa do óbito”, completou.

Já a professora Juliana de Almeida Pachioni Vasconcelos apresentou argumentos para explicar o porquê a Covid-19 afeta tanto a Índia. Ela ressaltou a grande população local, a falta de cuidados sanitários no país, bem como o surgimento da variante Delta na nação asiática. “Por mais que muitos indianos já tenham sido vacinados, a quantidade de pessoas lá é muito grande. Há mais de 1 bilhão de cidadãos. É a segunda maior população do mundo. Além disso, a variante Delta surgiu na Índia – uma cepa mais transmissível. Isso explica os números elevados da pandemia lá”, finalizou Juliana.

Ranking de países com maior número de mortes causadas pela Covid-19

1º EUA – 710.530
2º Brasil – 600.077 (Fonte: Consórcio de Veículos de Imprensa)
3º Índia – 450. 127
4º México – 281.121
5º Rússia – 210.673
6º Peru – 199.581
7º Indonésia – 142.560
8º Reino Unido – 137.818
9º Itália – 130.998
10º Colômbia – 126.372

(Fonte: Universidade Johns Hopkins)

do IG