Domingo, 21 de Julho de 2024

Alexandre Nardoni pode solicitar progressão para regime aberto a partir desta semana

2024-04-01 às 14:36
Foto: Reprodução/TV Globo

Condenado a 30 anos de prisão por matar a filha, Isabella, Alexandre Nardoni, 45 anos, já conseguiu reduzir 990 dias da sua sentença e pode estar prestes a sair das grades. O motivo para a diminuição da sua pena envolve desde a leitura de livros a trabalhos de faxina e jardinagem que ele realizou na cadeia.

Nardoni está preso desde 2008, época do crime, e atualmente fica recolhido no semiaberto da Penitenciária Doutor José Augusto César Salgado, em Tremembé, no interior de São Paulo, mais conhecida como a “Cadeia dos Famosos”. Ele nega o assassinato da filha até hoje.

Com a pena reduzida por ter emprego e participar de programas educacionais, Nardoni tem direito de solicitar à Justiça a sua progressão para o regime aberto a partir desta semana. O condenado completa o período necessário para obter o benefício no próximo sábado (6/4). O pedido deve, obrigatoriamente, ser apreciado por um juiz.

Trabalho na cadeia

Pela legislação brasileira, a cada três dias trabalhados, o preso pode descontar um dia da sua pena. No seu primeiro emprego na cadeia, ainda em maio de 2009, Nardoni trabalhou como “aprendiz” no setor da faxina interna.

Já entre 2010 e 2011, atuou na lavanderia do presídio. Com carga horária de 40 horas semanais, ele começou na função de “operário” e chegou a ser promovido ao posto de “oficial”.

Nos anos seguintes, Nardoni teve duas passagens pela jardinagem do presídio e trabalhou mais de sete anos produzindo carteiras escolares como funcionário da Fundação Professor Dr. Manoel Pedro Pimentel (Funap). O órgão foi criado pelo governo paulista para ajudar na ressocialização de presos.

Em novembro de 2017, a Funap classificou o trabalho de Nardoni como “ótimo”. Segundo a entidade, ele cumpria todos os requisitos em “assiduidade no trabalho, obediência às ordens e desempenho das suas funções”.

leia a matéria completa no Metrópoles