Sábado, 28 de Novembro de 2020

Aliança pelo Brasil, partido criado por Jair Bolsonaro, tem apenas 9% das assinaturas necessárias

22/11/2020 às 15:16

Um ano após ser lançado pelo presidente Jair Bolsonaro, seus familiares e aliados, o Aliança pelo Brasil, que seria o novo partido do presidente e de dissidentes do PSL, só conseguiu validar 9% das assinaturas necessárias para ser criado. Até o momento, a Justiça Eleitoral validou 43 mil assinaturas, e são necessários 492 mil apoios para a criação de uma legenda no Brasil.

O Paraná lidera a lista de estados com mais assinaturas em favor da criação do Aliança pelo Brasil neste primeiro ano desde a criação: 5519. Cinco estados ainda não validaram nenhuma assinatura no país: Pernambuco, Mato Grosso, Piauí, Tocantins e Acre. Goiás teve apenas um apoio reconhecido pela Justiça Eleitoral.

Lançado com a expectativa de correr contra o tempo para disputar as eleições municipais de 2020, o projeto de partido agora pensa nas eleições de 2022 , mas o ritmo das assinaturas mostra que o cenário é improvável.

Há um ano, na cerimônia de lançamento, em hotel de Brasília, falou-se em construir “o maior partido da história do Brasil”. Dezenas de deputados bolsonaristas que deixaram o PSL , partido pelo qual Bolsonaro se elegeu presidente, também sinalizaram que fariam parte da legenda.

Hoje, com o fracasso das assinaturas, o esquecimento do projeto e o rumo da política nacional, com a aproximação do governo com o Centrão , a expectativa é que Jair Bolsonaro passe a integrar algum partido do bloco, esfriando a necessidade de agilizar as assinaturas e a possibilidade de criação do partido.

De IG Último Segundo

79113