Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

Comissão presidida por Aliel recebe ministro Silvio de Almeida

2023-05-24 às 18:04
Foto: Assessoria PV

A pedido do deputado ponta-grossense, colegiado realizou audiência para tratar sobre programas da pasta para 2023

O ministro Silvio Almeida compareceu, nesta quarta-feira (24), à Comissão em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CIDOSO) na Câmara dos Deputados a convite do Presidente da Comissão, o deputado Aliel Machado (PV/PR). Na ocasião, junto com o Secretário Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Alexandre da Silva, o ministro explanou sobre todo trabalho que vem sendo desenvolvido pela pasta e a importância da colaboração com o parlamento e registrou pedido de criação de uma Política Nacional da Pessoa Idosa.

Em sua fala inicial, Aliel Machado agradeceu a participação do ministro dos direitos humanos. “Nós temos profundas desigualdades e se não tivermos políticas públicas e bons exemplos, dentro do instrumento governamental, a população, principalmente mais carente, acaba perecendo muito, em especial a pessoa idosa, pela idade. É uma honra recebê-lo nesta Comissão”, comentou.

Silvio de Almeida parabenizou a Comissão e reforçou a alegria de falar com os congressistas brasileiros. Ao cumprimentar os presentes, na figura de Aliel Machado, o ministro teceu elogios ao parlamentar. “Quando o povo brasileiro precisou, o senhor não faltou ao povo brasileiro, mostrando que na vida é preciso ter lado. Na vida é preciso estar ao lado dos mais fracos, dos que mais sofrem, daqueles que são as vítimas históricas das injustiças desse país. Tem a minha admiração e tem o meu respeito”, revelou o ministro.

“Nós estamos no tempo de falar coisas óbvias. Os direitos das pessoas idosas fazem parte do rol dos direitos humanos. Essa frase que parece muito simples, absolutamente trivial, ela precisa todo o tempo ser lembrada. A questão do envelhecimento ela traz uma séria de estigmas e questões que acabam de certa maneira, afastando as pessoas em processo de envelhecimento, todos nós, da composição da humanidade. As condições políticas vão causando o afastamento das pessoas idosas desta configuração que chamamos de humanidade”, completa Almeida. 

De acordo com o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania em 2015, o Brasil tinha 24 milhões de pessoas idosas que correspondia a 12% da população. Já em 2030, o número de idosos ultrapassará o total de crianças entre zero e 14 anos e o Brasil terá a 5ª maior população idosa do mundo. Estima-se que, em 2065, teremos 33,9% de nossa população com 60 anos ou mais. Sendo que o grupo que mais cresce é o das pessoas com 80 anos ou mais.

Estiveram presentes ainda os deputados do Partido Verde, Bacelar (PV/BA), vice-líder do governo na Câmara, e Reginaldo Veras (PV/DF). 

Política do Cuidado

Ainda na audiência, o ministro apresentou detalhes sobre a criação do grupo interministerial para conceber a Política Nacional do Cuidado. O tema recai diretamente sobre a questão dos cuidados com a população idosa e que precariza relações, especialmente de mulheres no mercado de trabalho. 

Além disso, o ministro pontuou a necessidade também de aprimorar os trabalhos na defesa dos idosos que sofrem violência quando são ‘cuidados por terceiros’. As diversas facetas desta questão serão tratadas de forma conjunta.

 “Temos uma equipe que é interministerial, a junção dos ministérios, pensando justamente na política nacional de cuidado, envolve uma reorientação ética do estado brasileiro, com o princípio da solidariedade e do cuidado. Cuidar das pessoas, obviamente que isso envolve toda uma gestão específica dos recursos públicos para oferecer concretamente esses cuidados. Há uma preocupação do Governo Federal, com o cuidado, mas também com aqueles que cuidam. Então é cuidar de quem cuida e de quem é cuidado”, finalizou o ministro reforçando o compromisso da pasta com esta política pública.

da assessoria