Terça-feira, 18 de Junho de 2024

Como superar a quarentena ao lado do cônjuge e não destruir o casamento? Confira as dicas do especialista

2020-03-24 às 15:24

Com a pandemia de Coronavírus que se espalha pelo mundo, a quarentena tem sido uma forma de evitar a disseminação do vírus. No entanto, a convivência 24 horas por dia vem sendo um pouco complicada para os casais. Na China, o número de divórcios após o confinamento aumentou drasticamente, conforme afirma matéria publicada no portal Terra.

“A primeira coisa que a gente precisa entender é que a única pessoa que eu tenho o poder de mudar sou eu mesmo. Eu não tenho poder de mudar o meu cônjuge”, coloca o psicanalista e especialista em terapia de casais, Eduardo Pereira. Ele lembra que é preciso entender as diferenças para evitar discussões desnecessárias. “Num momento de crise é normal que o homem se feche um pouco mais. Também é normal que a mulher fale mais. É importante que um ceda um pouquinho de um lado, o outro cedo um pouquinho do outro para que os dois se adaptem”, complementa.

Outra forma de amenizar a dificuldade da convivência extrema é tirar um tempo para fazer atividades sozinho. “Mesmo estando em quarentena, é importante que as pessoas tenham momentos só seu, um momento de solitude”, comenta Eduardo. “Eu tenho meu momento em comum mas eu tenho meu momento sozinho também. É isso que muitas vezes as pessoas sentem falta num momento de quarentena, e isso pode ser estressante”. O psicanalista ainda explica que, diferente da solidão, onde a pessoa se sente mal em estar sozinha, solitude é aquele momento em que é prazeroso estar apenas na própria companhia.

No entanto o psicanalista é otimista com toda a situação que o mundo enfrenta. “A humanidade já enfrentou outras pragas, outras epidemias, outras pandemias. E nós, como humanidade, já vencemos outros momentos difíceis. Então, tudo isso vai passar”, coloca o psicanalista. “Aproveitem esse momento para se olhar mais, para meditar mais, para pensar mais, para ler mais. E aproveite este momento para se relacionar mais e melhor”, finaliza