Quinta-feira, 09 de Dezembro de 2021
foto: Clebert Gustavo

Conheça os maiores jatos privados do Brasil e seus donos bilionários

24/10/2021 às 18:13

Discretos em suas pinturas e raros de serem vistos, os grandes “jatinhos” privados do Brasil chamam, às vezes, pouca atenção por onde passam.

Com base em informações públicas, o AEROIN fez um levantamento exclusivo dos os 25 maiores jatos brasileiros, e seus respectivos donos. O jato mais barato desta lista é avaliado, novo, em $58 milhões de dólares (R$ 328 mi), e o mais caro em US$75 milhões (R$ 423 mi), segundo a base de preços da revista Business Jet Traveller.

O site, especializado em aviação, filtrou apenas os jatos que têm peso máximo de decolagem superior ou igual a 45 toneladas, que é o peso do Bombardier Global 6000, terceiro maior jato executivo “puro” em operação no país. A filtragem foi necessária pela quantidade abundante de jatos “menores”, deixando apenas a “ponta de lança” da aviação executiva brasileira, com os maiores do mercado.

Maioria destes aviões são de empresários, famílias e empresas de grande porte no Brasil, com presença internacional. Se destacam os setores bancário e farmacêutico, com maior número de jatos executivos da lista.

Começaremos do menor para o maior, citando preços e os arrendadores para os jatos que não estão com o nome do operador como proprietário:

Bombardier Global 6000

Preço de um novo: US$ 62 milhões (R$ 350 milhões)

PS-UQN – Fabricado em 2019 e entregue direto para o dono, é o Global 6000 mais novo do país. Pertence à uma farmacêutica famosa, e trabalhou como nunca durante a pandemia correndo atrás de vacinas.

Ele pertence à União Química Farmacêutica Nacional S/A (daí o “UQN”), uma das responsáveis no Brasil pela Sputnik V, vacina russa do Instituto de Pesquisa Gamaleya, que acabou não sendo aprovada completamente. O jato foi adquirido através da Bradesco Leasing.

PP-FCC – Este outro Global 6000, fabricado em 2013, pertence à Greenplac, parte do grupo Asperbras, que é um conglomerado focado na produção de MDF, plásticos, laticínios, biomassa e agronegócio.

O grupo também afirma ter uma frota de aeronaves Cessna C208 Caravan que usa para levantamento geológico, principalmente na África, onde tem vários investimentos, incluindo uma concessionária da Volkswagen.

PP-GUL – Outra grande indústria é dona deste belo Global de 2011, que conta com faixas azuis na fuselagem e a bandeira do Brasil na cauda. Ele está registrado em nome de Dedalus Administração e Participações Ltda, uma holding que tem como sócio-administrador, Guilherme Peirão Leal, um dos donos da Natura com fortuna na casa dos R$6,78 bilhões segundo a Fobes, e que também foi candidato à vice-presidência na chapa de Marina Silva em 2010. O jato está em nome do Bank of America em acordo de leasing.

Continue lendo em AEROIN