Segunda-feira, 20 de Maio de 2024

Estudo aponta que maioria dos consumidores deve fazer compras online neste ‘Dia das Mães’

2020-05-05 às 12:07
Foto: Reprodução

Pesquisa aponta que 85% dos consumidores irão presentear na data apesar do coronavírus

Com grande representatividade no setor de consumo varejista, o período do Dia das Mães traz boas perspectivas para os pequenos negócios, mesmo diante da pandemia do Coronavírus: 85% dos filhos pretendem presentear suas mães no domingo, dia 10 de maio, de acordo com pesquisa recente Behup/Globo 2020. Desse total, a maioria (82%) considera comprar os presentes de forma online. Em 2019, o e-commerce brasileiro faturou R$ 2,2 bilhões no Dia das Mães, a expectativa é que esse número cresça neste ano. Segundo o estudo da Behup, a explicação para o aumento das vendas está na importância da data diante do isolamento social, imposto pela Covid-19.

Muitas mães fazem parte do chamado grupo de risco, pessoas que estão mais suscetíveis ao vírus e devem permanecer em isolamento. Para 57% dos entrevistados, esse novo contexto social aumentou a importância da comemoração dessa data. Em relação aos presentes que serão escolhidos, os preferidos são: perfumes, roupas, chocolates, flores e acessórios. O gerente nacional de competitividade do Sebrae, Cesar Rissete, vê um cenário favorável para as vendas no período.

“Independente do momento, é fundamental que as empresas percebam quais são as motivações dos clientes para realizarem suas compras. O Coronavírus não mudou a importância da demonstração de afeto com as mães, ao contrário, com o distanciamento essa experiência ganhou ainda mais relevância. O que mudou é a forma como esse presente pode ser adquirido e entregue. A comodidade e a segurança das compras online, sem dúvida, serão um diferencial para os pequenos negócios. Quem se preparar para isso sairá na frente”, afirma Rissete.

Além do investimento no setor de delivery, o gerente do Sebrae acredita que outras tendências se fortalecerão com as vendas no Dia das Mães. “Oferecer flexibilidade na troca de produtos, estender o prazo, não cobrar valores de frete são algumas opções que se destacam no momento de decisão do cliente. Criar experiências novas, mimos e momentos especiais são iniciativas fáceis de implementar e que têm grande poder de fidelizar as mães. Comunicar os clientes sobre medidas de segurança que a empresa tem tomado, são mensagens e atitudes que mostram o que é realizado para combater o vírus”, indica Rissete.

A empresária Gabrielle Gasparin, da Joieria Gabrielle, comercializa semijoias com revendedores e também por atacado, na cidade de Curitiba. Após sentir uma grande queda no número de vendas em decorrência da pandemia, ela apostou em uma ação especial na Páscoa que resultou em sucesso nas vendas e será replicada no Dia das Mães. Para isso, ela fez uma parceria com uma floricultura e venderá kits com flores e joias a partir de R$25. Os combos oferecem opções simples e sofisticadas com preços de R$40 a R$300 e entrega grátis. Além disso, também compõe o kit exclusivo um cartão personalizado para cada cliente.

Gabrielle afirma que essa personalização é o grande diferencial e está confiante nas vendas. “Queremos aliar a delicadeza das rosas e a sofisticação das joias em um kit personalizado para que todas as mães se sintam ainda mais especiais. Além disso, a entrega grátis é um atrativo extra. Os combos foram uma maneira da gente reinventar o negócio e buscar uma solução criativa para a queda nas vendas. Na Páscoa tivemos muito êxito com uma ação semelhante e estamos confiantes para o Dia das Mães também”, explica.

Em Maringá, o decorador Nathan Moraes, da Nathan Moraes Produção de Eventos, conseguiu adiar a maioria dos contratos para casamentos, aniversários e formaturas, evitando cancelamentos. Mas, para garantir renda enquanto a pandemia impede a realização de festas de forma segura, o empreendedor decidiu aproveitar o conhecimento na área para comercializar presentes para o Dia das Mães.

“Que mãe não gosta de um presente carinhoso, com chocolates e flores? Já estávamos fazendo kits para as pessoas Promoverem festas em casa, então criamos mais uma alternativa para garantir renda nesse período, no estilo pegue e monte”, conta o empreendedor.

Para viabilizar a ideia das festas em casa e dos presentes para o Dia das Mães, Moraes uniu forças com uma papelaria e uma boleira, já parceiras em eventos, e está montando caixas personalizadas com bolos, chocolates e flores. A divulgação é feita pelo facebook e instagram. O próprio empreendedor é quem faz a entrega dos kits. “Está saindo bem. Já estamos cheios de encomendas”, comemora Moraes.

A empresária Fernanda Garcia, que está à frente da Princess Boutique, loja multimarcas de roupas, calçados e acessórios femininos em Londrina, preparou promoções especiais para as clientes com o objetivo de fomentar as vendas para o Dia das Mães. Calçados e blusas de tricô estão com preços especiais.

“Tem dado certo. As pessoas estão gostando e temos vendido bastante presente para o Dia das Mães”, comemora. Ela conta que, quando precisou fechar as portas da loja, continuou com as postagens dos “looks” nas redes sociais e com as vendas via WhatsApp. “Estamos fazendo entregas grátis em Londrina. Não perdemos venda”, conta.

Para amenizar os efeitos da crise e os prejuízos com a loja fechada, Fernanda diz que negociou o pagamento do aluguel e de prazos com fornecedores. Também aproveitou o programa do Governo Federal para afastar, temporariamente, duas funcionárias. “Está dando para pagar as contas, mas não para gerar lucro”, afirma.

Para o Dia das Mães, a empresária diz que a expectativa é boa, principalmente porque há previsão de queda nas temperaturas no fim da semana na cidade. “Estamos com expectativa alta em relação às vendas dos nossos tricôs”, aponta.

Informações: Assessoria de Imprensa Sebrae/Foto: Reprodução