Sábado, 25 de Junho de 2022

Cena Local D’P: Jogo de memória reforça importância da preservação do Parque Nacional dos Campos Gerais

07/04/2022 às 14:02

por Enrique Bayer

Iniciativa do Laboratório de Turismo em Áreas Naturais da Universidade Estadual de Ponta Grossa, jogo de memória reforça importância da preservação do Parque Nacional dos Campos Gerais

             “As pessoas precisam conhecer os Campos Gerais e entender o bioma. Elas precisam saber que a gente não tem isso em outras regiões do Brasil e é por isso que ele precisa ser preservado.” A afirmação é da professora Jasmine Moreira, coordenadora do Laboratório de Turismo em Áreas Naturais (LABTAN) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e idealizadora do Jogo da Memória Parque Nacional dos Campos Gerais: Patrimônio Paranaense.

O jogo é parte de um projeto educacional que já foi entregue à Secretaria Municipal de Educação (SME). Cada escola do município receberá dez exemplares. Pedagogos e professores serão treinados para usar a ferramenta com os alunos. Além disso, membros do LABTAN vão ministrar palestras para os estudantes da rede municipal sobre o parque e a importância da preservação.

O objetivo, segundo Jasmine, é apoiar professores e alunos do Ensino Fundamental nas atividades de Educação Patrimonial, estimulando a valorização do patrimônio e incorporando-o à identidade regional, além, é claro, de estimular a preservação do Parque.

Para facilitar a compreensão dos alunos sobre a questão, o projeto também disponibiliza um site (jogodamemoriapncg.com.br), onde é possível jogar o jogo on-line, baixar uma cartilha sobre o parque e aproveitar a experiência completa do projeto.

“A cartilha é importante porque é nela que a criança vai poder ler mais – e, portanto, ter mais informações – sobre o par que ela formou no jogo da memória. É uma forma de fazer com que a criança se aproprie do conhecimento que queremos transmitir’, explica a professora.

 

Unidade de conservação

A unidade de conservação foi criada em 2006 e engloba os municípios de Ponta Grossa, Castro e Carambeí. Em Ponta Grossa estão os atrativos turísticos, entre os quais a área de proteção da Escarpa Devoniana, a cachoeira do rio São Jorge, as Furnas Gêmeas e o Buraco do Padre. Além disso, já foram catalogadas pinturas rupestres de diferentes tradições e antigos fornos de talco na área de abrangência do parque.

O jogo se tornou possível através do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná (PROFICE), que estimula patrocínios a projetos por meio de renúncia fiscal.

“Apesar de não ser no ritmo que a gente espera, muita coisa boa está acontecendo no Brasil quando o tema são as unidades de conservação. As pessoas têm visitado esses espaços de uma forma mais adequada, e um bom exemplo é Parque Vila Velha. A ideia é trazer cada vez mais informação para o público, mas isso demanda tempo”, avalia Jasmine.

O Parque Nacional dos Campos Gerais, cujas áreas ainda não foram desapropriadas, não tem documento que estabeleça um plano de manejo. Apesar disso, a professora ressalta que os proprietários das terras nessa área estão remodelando os espaços. “Tudo o que foi feito no Buraco do Padre ultimamente foi feito visando segurança e qualidade para as visitas dos turistas”, aponta.

 

Conteúdo publicado originalmente na Revista D’Ponta #289 Março/Abril de 2022.