Sábado, 20 de Julho de 2024

CimSaúde deve implantar programa voltado para autismo

2023-05-22 às 13:14

O município de Arapoti deve iniciar nos próximos meses, em parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Campos Gerais (CimSaúde), projeto piloto para o Atendimento Especializado para pessoas diagnosticadas com Transtorno de Espectro Autista (TEA). A proposta surgiu do presidente do CimSaúde, e prefeito de Arapoti, Irani Barros, e de sua equipe de saúde. “Em conversa com a equipe do Consórcio, verificamos que há demanda na região para este atendimento”, contou.

De início, a intenção é implantar o projeto piloto no município de Arapoti, para depois dar sequência em mais dois ambulatórios, na sede em Ponta Grossa e subsede, em Telêmaco Borba. “Vamos buscar formas de financiamento. Para o projeto piloto, o município de Arapoti deve utilizar recursos próprios”, antecipa a diretora do Consórcio, Pâmella Costa.

A busca por recursos já foi iniciada. Durante a Marcha dos Prefeitos à Brasília, realizada no final do mês de março, Barros levou o projeto para deputados. Além disso, a proposta também foi apresentada para a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). “Estamos confiantes em conseguir estes recursos, já que a população atingida carece de serviços especializados, por meio do Sistema Único de Saúde”, avalia o presidente.

Conforme a secretária municipal de Saúde de Arapoti, Andréa Cristina Silva, há uma crescente nos diagnósticos de crianças com TEA. “Percebemos este aumento nos diagnósticos. E atualmente não temos para onde encaminhar estes pacientes”, conta. Para melhorar a qualidade de vida dos pacientes e de suas famílias foi que surgiu a ideia do Programa. “O prefeito Irani queria algo para fazer a diferença para a população dos Campos Gerais”, revelou a secretária.

Para dar início aos atendimentos do projeto piloto, o CimSaúde está realizando elaboração de edital, para posterior credenciamento de equipe multiprofissional especializada”, aponta a diretora, citando o terapeuta ocupacional, a neuropediatra, a fonoaudiologia, a psicologia, a psicomotricista e a pedagogia. “A estrutura nós já temos para o atendimento”, garante Pâmella, explicando que de início seriam utilizadas clínicas especializadas e posteriormente seção de espaços nos municípios.

Com o Programa, o CimSaúde pretende tornar-se referência em relação ao acesso a um atendimento de saúde de qualidade, bem como, garantir a efetivação dos direitos da pessoa autista e a promoção de uma sociedade realmente inclusiva. “Além de prestar atendimento multiprofissional e humanizado pelo SUS para pessoas com TEA, queremos oferecer orientações à família e a sociedade em relação ao diagnóstico e tratamento contínuo”, esclarece a diretora.

Na última semana, o Consórcio esteve apresentando projeto para a Secretaria e equipes de Saúde de Arapoti. Além do prefeito e da diretora do CimSaúde participaram do encontro, a secretária municipal, Andréa Cristina Silva, a assistente administrativa do Consórcio, Liliane Santos, e a colaboradora do projeto, Luana Santos, além de Pedagoga, a profissional está cursando Terapia Ocupacional.

da assessoria