Domingo, 18 de Abril de 2021
foto: Clebert Gustavo

Deputada se posiciona contra o fechamento do comércio

Comerciantes buscam apoio para que novas medidas restritivas não prejudiquem o setor
08/04/2021 às 17:32

Empresários da região dos Campos Gerais têm procurado apoio contra medidas restritivas impostas ao comércio nas últimas semanas. Associações comerciais estão tomando inciativas, articulando ações e buscando respaldo para que os lojistas não sejam prejudicados com restrições de funcionamento.

Entre as várias medidas tomadas pelos representantes dos comerciantes está a busca de apoio político pela manutenção do funcionamento do comércio. A deputada federal Aline Sleutjes (PSL) foi procurada por empresários da região e a parlamentar já se posicionou contra o fechamento do comércio como medida de combate à contaminação do Covid. Na semana passada Aline participou da reunião da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) e constantemente tem sido contactada por lojistas que pedem para que novos lockdowns não sejam impostos na região.

A parlamentar lembrou que os males para a economia já estão sentidos. “O que está acontecendo é que governadores e prefeitos por não terem feito a lição de casa, equipado seus postos, UPAs e hospitais, viram aumentar os casos, gerando um caos nos hospitais pela falta de vaga de UTIs e tomaram atitudes absurdas e restritivas como se isso fosse solução. O efeito destas atitudes, fechamento de comércio, toque de recolher, retirada do transporte público, fechamento e destruição de milhares de empresas e empregos está sendo sentido fortemente na economia, prejudicando o nosso país”, enfatizou a deputada.

De acordo com números projetados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), entre agosto de 2020 e fevereiro de 2021, cerca de 17,7 milhões de pessoas voltaram à pobreza. “Não vimos eficácia em parar o país, fechando todos os negócios. Também falo dos decretos do que é ou não essencial, quem destes prefeitos e governadores pode afirmar o que é serviço essencial? Tudo é essencial. Essencial é manter a família alimentada e estrutura”, disse. “Precisamos de atitudes coerentes, efetivação de tratamento e apoio aos nossos empresários, autônomos, agricultores para que esta doença não acabe com nossa economia, pois emprego também é vida”, finalizou a parlamentar.

Da assessoria