Segunda-feira, 17 de Junho de 2024

Famílias reclamam que Kit Merenda das escolas municipais de PG contém apenas hortifrutigranjeiros

2020-08-18 às 11:43

Com as escolas fechadas desde meados de março, os alunos da rede municipal de ensino de Ponta Grossa vêm recebendo kits de merenda escolar. No entanto, alguns pais passaram a reclamar que a quantia de alimentos dos kits está diminuindo a cada mês.

Segundo alguns comentários na redes sociais, a última entrega do Kit Merenda tinha apenas hortifrutigranjeiros. “A municipal está dando 1 cacho de banana, 1 melão, 3 cenouras, 1 couve-flor, 4 beterrabas e 1 kg de leite em pó e 400g de canjica. Esse é o alimento que o senhor prefeito está mandando entregar?”, comentou uma mãe. Outra mulher ainda pergunta: “Onde está esses alimentos para os alunos da rede municipal e dos CMEI’s?”

De acordo com a Secretária de Educação, Esméria Saveli, no início da pandemia, as escolas municipais de Ponta Grossa tinham um estoque de alimentos, que incluía perecíveis e não-perecíveis, que precisaram ser distribuídos para não estragarem nas escolas. “Em 19 de março, quando tivemos que fechar as escolas, nós tínhamos enviado pras escolas a alimentação referente aos meses de fevereiro, março, abril e maio. Como não tínhamos perspectiva de voltar logo, era necessário que distribuísse essa alimentação”, explica.

Naquele primeiro momento, os kits incluíram os alimentos em estoque nas escolas, conforme conta a Secretária Esméria. “Nós fizemos uma cesta enorme com todo esse alimento em estoque para fevereiro, março, abril e maio, inclusive com perecíveis, carne e peixe para 13 mil crianças. Aí sobrou um restinho que a gente tinha comprado também. Então, em maio, nós fizemos uma outra cesta básica grande e entregamos para todas as crianças da rede. Então acabou o nosso alimento”.

Na última quarta-feira (12), as famílias receberam o terceiro Kit Merenda, que desta vez, continha apenas hortifrutigranjeiros. Segundo a Secretária, estes alimentos foram comprados da Agricultura Familiar, em cumprimento ao contrato com a empresa. Sobre a quantidade de alimentos da cesta, Esméria explica que o número de itens do Kit condiz com o valor per capta por aluno e não por família. “Tem que entender que é o valor per capta por aluno, nós não estamos passando isso para a família inteira. É evidente que toda a família está comendo, mas a família que estiver com dificuldades com alimentação, tem que buscar o programa de Assistência Social, a Educação não faz Assistência Social”, conclui.