Sábado, 22 de Junho de 2024

Governador Ratinho Junior faz vistoria na maternidade da UEPG no Hospital da Criança

2020-08-19 às 14:32

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior esteve na manhã de hoje (19) em Ponta Grossa para conhecer as instalações da Maternidade do Hospital Universitário da UEPG no Hospital da Criança, que abre amanhã (20), às 7h, para atendimento a gestantes. Além de visitar os novos leitos da maternidade, o governador também acompanhou uma cirurgia pediátrica e atendeu à imprensa.

Após vistoriar a Maternidade no HC, o governador, em entrevista coletiva, afirmou que a estratégia do governo do Estado é voltada para a descentralização da saúde. “A nossa visão é tornar a saúde mais regionalizada e não concentrada em grandes centros; mais próxima das pessoas, para que estas não precisem percorrer grandes distâncias em busca de atendimento”, enfatiza. “Em quatro meses, dobramos os investimentos em saúde realizados em 30 anos no Paraná”.

“Estamos aqui no Hospital da Criança hoje por conta do trabalho realizado pelo Hospital Universitário nos últimos 10 anos. É um hospital de excelência no Paraná e no Brasil”, enalteceu o reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto. Ele agradeceu, ainda, a confiança depositada pelo governo estadual nas universidades para o enfrentamento da pandemia. “As universidades fazem e podem fazer muito mais pelo Paraná”.

No mesmo sentido, o governador enfatizou a capilaridade das universidades estaduais e seu papel na interiorização da saúde. “A universidade, que já tinha protagonismo na formação acadêmica e atendimento à população, ganhou mais destaque ainda durante a pandemia. A UEPG é uma das universidades mais respeitadas do Brasil”, apontou Carlos Massa Ratinho Júnior.

Para o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, a conquista é fruto da união de esforços e trabalho coletivo de diferentes instituições públicas e privadas. “Além da parceria entre prefeitura municipal e governo do Estado, por meio da UEPG, destacamos os investimentos da Justiça e Ministério Público Federal, em especial do juiz Antônio César Bochenek e do procurador Osvaldo Sowek”, comemorou o prefeito.

O diretor da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) Nestor Verner Júnior, destacou a sinergia entre Estado, município e Universidade. “Foi um investimento na parte de custeio de R$9 milhões, somente aqui no HC, podendo chegar a R$16 milhões com a Universidade”, detalhou. Esse também foi o ponto destacado pelo deputado estadual Hussein Bakri, líder do governo na Assembleia Legislativa. “O Paraná enfrentou o coronavírus sem deixar de atender às outras demandas da saúde, como a dengue, e também tocou obras por todo o estado. O governo agiu com rapidez e eficiência”, elogiou.

“Ponta Grossa está recebendo um belo presente, que vai atender àqueles que não têm vez e nem voz”, disse o presidente da Associação Amigos do HC, Nelson Canabarro. Acompanharam a visita às instalações o reitor Miguel Sanches Neto, o vice-reitor Everson Krum, a diretora do HU-UEPG Luciane Cabral, o prefeito Marcelo Rangel, o Secretário de Infraestrutura do Paraná, Sandro Alex, além de autoridades municipais e estaduais.

Hospital Materno-Infantil

Com a transferência, o Hospital da Criança passa a ser um hospital materno-infantil. Nesta quinta-feira, estarão ativos os setores que atendem às gestantes e puérperas do HU. As Unidades de Terapia Intensiva Neonatal e Pediátrica, Clínica Cirúrgica Pediátrica e demais atendimentos de média e alta complexidade serão transferidos na sequência. Somente na maternidade do HU, são realizados cerca de 240 procedimentos por mês, entre partos normais, partos cirúrgicos e outros atendimentos obstétricos. A transferência não prejudica os serviços já prestados pelo HC, onde continua a funcionar o Pronto Atendimento Infantil (PAI).

O convênio de transferência, firmado entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa, Prefeitura Municipal e Governo do Estado, deve possibilitar 26 novos leitos clínicos para tratamento de pacientes de Covid-19 no HU-UEPG. De acordo com o vice-reitor, Everson Krum, a abertura desses novos leitos deve levar mais alguns dias, que são necessários para que as mães que ainda estão internadas tenham alta e a estrutura seja adaptada. “Aguardamos camas hospitalares e outros materiais que nos serão enviados pela Secretaria de Saúde do Estado”, diz Krum.

Melhorias e especialidades

Para viabilizar a transposição, foram realizadas melhorias na estrutura do Hospital da Criança, além da cessão de profissionais do HU para atuação nos setores materno-infantis. Dentre as especialidades que passam a trabalhar no HC, estão os médicos obstetras, pediatras, radiologistas e anestesiologistas, e também profissionais nas áreas de enfermagem, farmácia, nutrição, fonoaudiologia, fisioterapia, psicologia, odontologia e serviço social.

Para o vice-reitor, que representa a UEPG no convênio com a prefeitura, as atividades de Obstetrícia e Pediatria do HU-UEPG no Hospital da Criança vão propiciar que um novo hospital materno-infantil, moderno e de qualidade, auxilie nos tratamentos de mulheres e crianças da região dos Campos Gerais. “Quem ganha é toda a população, que contará com um novo hospital que será referência para a saúde do Paraná”, comemora.

A diretora geral do HU, Luciane Cabral, destaca que a transferência dos serviços deve garantir a segurança das gestantes e crianças, além de ampliar a capacidade de atendimento à pandemia de Covid-19. “Fico feliz e grata às equipes administrativas, apoio e profissionais que tanto se dedicam aos pacientes e em especial neste momento de pandemia”, agradece a diretora. Segundo ela, a gestão dos serviços materno-infantis é um desafio encarado com motivação pelas equipes.

Da Assessoria / Fotos: Aline Jasper e Luciane Navarro