Domingo, 24 de Outubro de 2021
foto: Clebert Gustavo

Ponta Grossa torna-se referência em gestão de resíduos no Brasil

Com a inauguração da Usina Termoelétrica a Biogás e a instalação das lixeiras soterradas na região central, a cidade influencia outros municípios brasileiros quando o assunto é gestão adequada de resíduos.
06/10/2021 às 16:26

Ponta Grossa, já há muito tempo, vem aperfeiçoando sua política ambiental, principalmente na gestão dos resíduos públicos municipais. A cidade, que atinge 358.000 habitantes segundo estimativa do Censo 2021 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), gera aproximadamente 8.000 toneladas de resíduos todo mês. Isso representa uma média de 300 toneladas por dia de resíduos ou 850 gramas de resíduos por habitante/dia.

Para a implantação de um sistema moderno e eficiente de coleta e destinação, a cidade optou, desde 2008, pela concessão dos serviços para a iniciativa privada, através da empresa Ponta Grossa Ambiental, conhecida como PGA.

Reciclar para transformar

Desde 2016, Ponta Grossa conta com coleta seletiva para materiais recicláveis, em formato porta a porta em grande parte da área urbana. Além disso, há 150 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs), locais onde a população pode levar diretamente os seus resíduos recicláveis, localizados em frente às principais escolas, postos de saúde, supermercados e outros locais de fácil acesso. Todos os resíduos recicláveis coletados são encaminhados para quatro associações municipais de catadores, que segregam e vendem os materiais, gerando renda.

Usina Termoelétrica a Biogás

Neste ano, o município implantou também a coleta seletiva de resíduos orgânicos (como restos de alimentos, hortifrutis e óleo de cozinha usado). A coleta é realizada por um  caminhão 100% elétrico, único na região sul do país.

O caminhão transporta os resíduos coletados até a Usina Termoelétrica a Biogás (UTB), que transforma os resíduos orgânicos em energia elétrica para abastecer os prédios públicos da cidade, como a prefeitura e hospitais. A Usina tem capacidade para receber até 30 toneladas de resíduos por dia, e produzir 520kW de energia elétrica. O caminhão é abastecido pela energia produzida pelos resíduos coletados por ele.

Disposição Final Licenciada

Os resíduos que não podem ser reaproveitados (não recicláveis e não orgânicos), são coletados em 100% do município em formato porta a porta, e são encaminhados para o Aterro Sanitário ‘CTR Vila Velha’, empreendimento privado da empresa Zero Resíduos e licenciado para receber e dar destinação correta a esses materiais. O antigo aterro controlado municipal do Botuquara foi encerrado em 2019, após mais de 60 anos de operação.

Nas principais vias da cidade, há ainda 172 lixeiras, que são limpas diariamente pelas equipes de varrição da cidade. Em setembro, a cidade inaugurou também as modernas lixeiras soterradas, que foram instaladas no centro do munícipio, trazendo ainda mais modernidade para a cidade. Por fim, as áreas verdes do município, como praças e canteiros de avenidas, são mantidas por nove equipes, sendo 5 para roçada manual, 02 de jardinagem e embelezamento e 2 de roçada mecanizada.

Serviços de Limpeza

Todos os serviços de limpeza urbana são prestados pela empresa Ponta Grossa Ambiental, empresa pertencente ao Grupo Philus, o qual também é proprietário da Zero Resíduos e do CTR Vila Velha.

Conheça mais em: www.grupophilus.com.br / www.pgambiental.com.br

da assessoria