Coluna Draft: ‘5 erros comuns (crassos?) na Língua Portuguesa’, por Edgar Talevi | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Coluna Draft: ‘5 erros comuns (crassos?) na Língua Portuguesa’, por Edgar Talevi

2023-07-04 às 09:47

Sabe aquele agente espião que sempre aparece nos filmes de Hollywood? Ele é um AGENTE federal – agente (escrito junto). Já quando a necessidade for usar “a gente”, no lugar do “nós”, escreva-se separado – A GENTE. Fácil, não é mesmo?

Entretanto, caso haja uma virtude “espiritual” em seu texto, fique à vontade para dizer “Deus abençoe”. Isso mesmo, sem til (~). Por mais que seja “moda” lançar mão do sinal de nasalização (TIL não é acento gráfico), tal grafia é indevida. Evitemos a todo custo!

Vamos mais…Outra palavra que, na verdade, não existe é “CONCERTEZA”. Entendamos: O correto para todos os casos é “COM CERTEZA” – separado. Agora ninguém mais vai errar essa, não é?!

Neste momento vamos nos concentrar em um devaneio ortográfico que cerca muita gente que é o uso do vocábulo “MENAS”. Vejamos: Não importa qual seja a palavra que vem depois, o correto é usar sempre o “MENOS”, pois assim teremos menos dificuldade. Certo?!

E, “DERREPENTE”, um de repente toma a cena e nos leva à loucura gramatical! Isso porque o erro é, de fato, crasso, a saber, “DERREPENTE” junto. Tal locução simplesmente não existe. Usemos sempre o termo separado “DE REPENTE”.

Esta crônica busca inspiração no verso imortal de Victor Hugo:

“Tudo se rende ao sucesso, até a gramática”

Coluna Draft

por Edgar Talevi

Edgar Talevi de Oliveira é licenciado em Letras pela UEPG. Pós-graduado em Linguística, Neuropedagogia e Educação Especial. Bacharel e Mestre em Teologia. Atualmente Professor do Quadro Próprio do Magistério da Rede Pública do Paraná, na disciplina de Língua Portuguesa. Começou carreira como docente em Produção de texto e Gramática, em 2005, em diversos cursos pré-vestibulares da região, bem como possui experiência em docência no Ensino Superior em instituições privadas de Ensino de Ponta Grossa. É revisor de textos e autor do livro “Domine a Língua – o novo acordo ortográfico de um jeito simples”, em parceria com o professor Pablo Alex Laroca Gomes. Também autor do livro "Sintaxe à Vontade: crônicas sobre a Língua Portuguesa". Membro da Academia Ponta-grossense de Letras e Artes. Ao longo de sua carreira no magistério, coordenou inúmeros projetos pedagógicos, tais como Júri Simulado, Semana Literária dentre outros. Como articulista, teve seus textos publicados em jornais impressos e eletrônicos, sempre com posicionamentos relevantes e de caráter democrático, prezando pela ética, pluralidade de ideias e valores republicanos.