Coluna Draft: ‘Gira a Gíria!’, por Edgar Talevi | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Coluna Draft: ‘Gira a Gíria!’, por Edgar Talevi

2023-09-12 às 10:00

Gira a Gíria!

 

A Língua é um constructo social, dinâmico e ativo. Isso nos permite dizer que transformações existem e cooperam para o aparecimento de novas linguagens que evidenciam as características vocabulares dos falantes, ao mesmo tempo em que consolida a pecha de que a cada dia uma nova Língua está a ser construída.

Fruto disso são as gírias que, em seu nicho estrutural vocabular, desenvolvem a criatividade e a competência linguística dos falantes de um idioma.

E, em se falando de gírias, vamos passear por algumas delas?!

“Crush” – o termo é oriundo do Inglês e virou gíria brasileira para substituir a palavra “paquera”. Isso sugere que essa gíria indica atração por alguém.

“Dar PT” – essa gíria está associada ao sentido de perda, pois sua abreviatura provém da frase: “Perda Total”. Dar PT é, portanto, uma expressão que consolida um ato inconsequente.

“Falsiane” – essa gíria é usada, via de regra, para se referir a um indivíduo considerado falso. Simples assim. Concordam?!

“Ranço” – muito popular, é usada com sentido de repúdio, de aversão, portanto quando uma pessoa diz que está com ranço de algo, isso equivale a dizer que ela não gosta daquilo.

“Shippar” – essa expressão é, na verdade, um neoverbo (verbo inventado). Derivado do Inglês “relationship”, que significa “relacionamento”.

“Spoiler” – tornou-se muito comum para se referir à antecipação do final de um filme. E sempre existem os quebra-prazeres, não é mesmo?!

“Trollar” -é o mesmo que enganar. Essa gíria surgiu a partir do termo “troll”, usado na internet para se referir a alguém que gosta de enganar outras pessoas.

Sei, não é fácil, mas necessário adequar-se ao contexto linguístico dos tempos modernos. Para isso basta-nos permitir que as mudanças ocorram e corramos a nos atualizar.

Fiquemos hoje com os versos de “Thiago Pomarico”:

“Os que desistem da essência humana são os mesmos que fazem eco nas gírias da escuridão”.

Coluna Draft

por Edgar Talevi

Edgar Talevi de Oliveira é licenciado em Letras pela UEPG. Pós-graduado em Linguística, Neuropedagogia e Educação Especial. Bacharel e Mestre em Teologia. Atualmente Professor do Quadro Próprio do Magistério da Rede Pública do Paraná, na disciplina de Língua Portuguesa. Começou carreira como docente em Produção de texto e Gramática, em 2005, em diversos cursos pré-vestibulares da região, bem como possui experiência em docência no Ensino Superior em instituições privadas de Ensino de Ponta Grossa. É revisor de textos e autor do livro “Domine a Língua – o novo acordo ortográfico de um jeito simples”, em parceria com o professor Pablo Alex Laroca Gomes. Também autor do livro "Sintaxe à Vontade: crônicas sobre a Língua Portuguesa". Membro da Academia Ponta-grossense de Letras e Artes. Ao longo de sua carreira no magistério, coordenou inúmeros projetos pedagógicos, tais como Júri Simulado, Semana Literária dentre outros. Como articulista, teve seus textos publicados em jornais impressos e eletrônicos, sempre com posicionamentos relevantes e de caráter democrático, prezando pela ética, pluralidade de ideias e valores republicanos.