Coluna Draft: ‘Onde estou e Aonde irei!’, por Edgar Talevi | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024

Coluna Draft: ‘Onde estou e Aonde irei!’, por Edgar Talevi

2023-08-01 às 10:10
Foto: Reprodução

Quem nunca deparou com tal enigma linguístico?! Onde e Aonde – qual forma está correta? Bem, a resposta é simples e objetiva: ambas estão corretas, desde que usadas no contexto adequado. Permitem-me uma viagem gramatical?! Então, vamos lá!

Quando usar Onde? O termo Onde costuma ser utilizado como advérbio de lugar ou como pronome relativo. Essa palavra possui noção de lugar, mas sempre no sentido estático, ou seja, sem movimento.

Vejamos alguns exemplos.

Onde você está?

O local onde eu moro é um enorme condomínio.

No lugar onde eu moro é frio demais.

OK! E quanto ao vocábulo Aonde? Sem demora, vamos a ele:

Aonde possui lógica semelhante ao do vocábulo  Onde, no sentido da ideia de lugar, mas sua diferença capital está no fato de apresentar noção clara de movimento. Repetindo: Aonde não apresenta ideia de permanência, mas de movimento.

Vamos aos exemplos.

Aonde você o levou?

O local aonde eu preciso ir é longe.

No lugar aonde cheguei faz calor.

Aqui chega ao fim nossa viagem ao universo da gramática, que de tão bela, ainda inspirou Antoine Rivarol a escrever os versos do epílogo desta crônica:

“A gramática é a arte de arredar as dificuldades de uma língua; mas é preciso que a alavanca não seja mais pesada do que o fardo”.

Coluna Draft

por Edgar Talevi

Edgar Talevi de Oliveira é licenciado em Letras pela UEPG. Pós-graduado em Linguística, Neuropedagogia e Educação Especial. Bacharel e Mestre em Teologia. Atualmente Professor do Quadro Próprio do Magistério da Rede Pública do Paraná, na disciplina de Língua Portuguesa. Começou carreira como docente em Produção de texto e Gramática, em 2005, em diversos cursos pré-vestibulares da região, bem como possui experiência em docência no Ensino Superior em instituições privadas de Ensino de Ponta Grossa. É revisor de textos e autor do livro “Domine a Língua – o novo acordo ortográfico de um jeito simples”, em parceria com o professor Pablo Alex Laroca Gomes. Também autor do livro "Sintaxe à Vontade: crônicas sobre a Língua Portuguesa". Membro da Academia Ponta-grossense de Letras e Artes. Ao longo de sua carreira no magistério, coordenou inúmeros projetos pedagógicos, tais como Júri Simulado, Semana Literária dentre outros. Como articulista, teve seus textos publicados em jornais impressos e eletrônicos, sempre com posicionamentos relevantes e de caráter democrático, prezando pela ética, pluralidade de ideias e valores republicanos.