Terça-feira, 21 de Maio de 2024

Coluna Draft: Exponha-se ‘ao Sol!’, por Edgar Talevi

2022-08-15 às 11:03
Foto: José Fernando Ogura/AEN

Todos estamos expostos a intempéries na vida. O diferencial será o que faremos com as oportunidades que surgem nas dificuldades. Mas, entrando no universo da gramática, também encontramos certos hábitos indigestos no dia a dia. Agora, vejamos como resolvê-los.

Primeiramente, cuidado ao expor as palavras de modo inadequado, tais como o próprio verbo ‘expor’. Quando se trata de exposição ao Sol, por exemplo, será sempre ‘exposição ao Sol’, não ‘no Sol’, pois ninguém estará ‘no’ local chamado Sol. Fácil, não é mesmo?

Outro detalhe que passa despercebido na fala e na escrita é o uso do verbo ‘dormir’ quando acompanhado do substantivo ‘volante’. Jamais durma ‘ao volante’, até porque ‘no’ volante seria, tecnicamente, muito difícil, a não ser que o volante tenha um tamanho que permita que se deite sobre ele.

Aqui encontramos o verbo ‘encontrar’. De modo geral, o verbo encontrar é fato acidental: “Paulo encontrou o amigo” (acidentalmente). Pelo contrário, quando se tratar de encontro agendado, será acompanhado de preposição ‘com’: “Paulo encontrou-se com o amigo”.

Semelhante dúvida ocorre com o verbo ‘esquecer’. Este verbo, via de regra, não rege preposição, portanto usemos assim: “Ele esqueceu o antigo amor”.

Ainda achamos equívocos no uso do verbo ‘morar’. Há pessoas que grafam ‘moro na rua X’, outras ‘moro à rua X’. Afinal, qual a forma correta? Acertou quem pensou na primeira assertiva, pois quem mora, mora ‘em’ algum local. Assim: “Maria mora na rua das Orquídeas”.

Iniciemos nossa semana com a frase de Teresa Teth:

“As feridas da Língua Portuguesa vão se abrindo lentamente toda vez que violentamos sua ortografia!”

Coluna Draft

por Edgar Talevi

Edgar Talevi de Oliveira é licenciado em Letras pela UEPG. Pós-graduado em Linguística, Neuropedagogia e Educação Especial. Bacharel e Mestre em Teologia. Atualmente Professor do Quadro Próprio do Magistério da Rede Pública do Paraná, na disciplina de Língua Portuguesa. Começou carreira como docente em Produção de texto e Gramática, em 2005, em diversos cursos pré-vestibulares da região, bem como possui experiência em docência no Ensino Superior em instituições privadas de Ensino de Ponta Grossa. É revisor de textos e autor do livro “Domine a Língua – o novo acordo ortográfico de um jeito simples”, em parceria com o professor Pablo Alex Laroca Gomes. Também autor do livro "Sintaxe à Vontade: crônicas sobre a Língua Portuguesa". Membro da Academia Ponta-grossense de Letras e Artes. Ao longo de sua carreira no magistério, coordenou inúmeros projetos pedagógicos, tais como Júri Simulado, Semana Literária dentre outros. Como articulista, teve seus textos publicados em jornais impressos e eletrônicos, sempre com posicionamentos relevantes e de caráter democrático, prezando pela ética, pluralidade de ideias e valores republicanos.