Sábado, 18 de Maio de 2024

Exposição fotográfica mostra novos olhares sobre o acervo Bianchi

2024-04-12 às 08:29

Durante o mês de abril, a exposição itinerante ‘Olhares de Bianchi’ do Museu Cenas, com curadoria de Rafaela Prestes, estará disponível para visitação em três locais de Ponta Grossa As fotografias, que também estão disponíveis no site do Museu, constroem uma narrativa sobre as múltiplas temáticas presentes no acervo Bianchi. As fotos fazem parte do projeto ‘Digitalização e exposição do Fundo Foto Bianchi’, da Estratégia Projetos Criativos, com apoio do Museu Cenas de Ponta Grossa, ABC Projetos Culturais e Casa da Memória Paraná, com patrocínio do Sicredi.

A abertura ocorreu na segunda-feira, dia 08, na Central de Salas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), em parceria com o departamento de História. Junto com a abertura, ocorreu também um bate-papo com Alessandra Bucholdz, diretora do Museu Cenas, e Rafaela Prestes com os estudantes do curso sobre as atividades do Museu, processo de catalogação e curadoria de exposições. ‘Olhares’ fica disponível até o dia 12 de abril na Central. Na semana seguinte, dos dias 15 a 19, a exposição segue para o Campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR/PG). ‘Olhares de Bianchi’ finaliza o mês, dos dias 22 a 26 de abril, no Hall do Cine Teatro Ópera. Em Junho, a exposição retorna à UEPG na Biblioteca Central Professor Faris Michaele.

Para Paulo de Mello, professor e coordenador do curso de Bacharelado em História, o Museu Cenas e suas exposições são importantes tanto para vislumbrar o passado de Ponta Grossa quanto para movimentos educativos. “É um trabalho bastante cuidadoso, feito por uma equipe empenhada em compartilhar conhecimento. Para educadores, é possível utilizar também como ferramenta de ensino, para que possam levar documentos do passado de Ponta Grossa para a sala de aula. Fazendo um trabalho de análise documental, estabelecendo as relações de permanência e mudança no cenário e nos personagens locais”.

As 26 fotografias escolhidas para a exposição marcam também uma pluralidade artística existente no acervo da família Bianchi. De acordo com a curadora da exposição, o conjunto mostra não só as narrativas históricas e de cotidiano, mas também o registro das estéticas comuns à época. “Para essa exposição, o Museu Cenas pretendeu, desde o início, tornar físico um fragmento de seu acervo e com isso, expandir a história de maneira presencial e acessível para o público. Mas como apresentar Bianchi para quem não o conhece? A partir de uma escolha de fotografias que demonstram histórias contadas por sua lente em variadas situações”, afirma.

Entre as fotografias, é possível ver registros de personalidades locais, da esposa Maria Thommen, do seu filho Leonardo Bianchi, de atividades culturais, de acontecimentos, locais e até do seu laboratório fotográfico. “Por entre registros em estúdio, externas, fotos posadas, paisagens naturais, construções e eventos, as que mais me contagiam são as fotografias carregadas de sensações. Muitas delas, transmitidas pelos olhares, não de Bianchi, mas dos retratados sob suas lentes. Gosto de observar o olhar de quem encara a câmera, porque são olhares tão completos que nos fazem parar e, por frações de tempo, tentar se conectar àquela história.”, comenta Rafaela. A digitalização e catalogação das imagens ficou a cargo da historiadora Vitória Gabriela de Oliveira.

“Esta exposição continua a revelar a importância da produção da Família Bianchi. O que antes era uma memória particular, apenas dos envolvidos, tornou-se uma memória coletiva, uma memória da cidade e dos seus personagens. Ao levar essa exposição para universidades e para o Ópera, esperamos que o público consiga se conectar com as narrativas e com as pessoas ali presentes, como uma forma de continuar o legado”, conta Eduardo Godoy, diretor da Estratégia Projetos Criativos.

‘Olhares de Bianchi’ é parte do projeto ‘Digitalização e divulgação do Fundo Foto Bianchi’, aprovado pelo Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura – PROMIFIC -, política pública da Prefeitura de Ponta Grossa, Secretaria Municipal de Cultura e Conselho Municipal de Política Cultural, com patrocínio da Sicredi. O projeto digitalizou e catalogou 1.000 negativos em chapas de vidro, disponibilizados de forma gratuita e pública no site.

Para Alessandra Bucholdz, diretora do Museu Cenas, a exposição é uma forma de divulgar o Museu Cenas, um repositório gratuito de fotografias históricas de Ponta Grossa. “O Museu Cenas tem como proposta contribuir para a construção de uma memória coletiva. Ele é aberto e colaborativo, proporcionando que qualquer pessoa tenha acesso às fotos e que também possa enviar imagens. Desse modo, reúne fotografias que estão em acervos públicos, mas também agrega outras de acervos particulares, contribuindo significativamente para a preservação da memória das cidades e das pessoas”.

PROGRAMAÇÃO

08/04 – 12/04 – Central de Salas UEPG
15/04 – 19/04 – Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Ponta Grossa
22/04 – 26/04 – Cine Teatro Ópera

da assessoria