Quinta-feira, 25 de Abril de 2024

Instalação da Polícia Militar na Casa da Memória é apoiada por 93% da população, afirma prefeito

2020-08-03 às 09:17

Na manhã desta segunda-feira (3), uma enquete feita pelo ‘Programa Nilson de Oliveira’, na Rádio Mundi FM, revelou que 93% dos ouvintes são a favor da instalação da 1ª Companhia de Polícia Militar de Ponta Grossa na Estação Paraná. O edifício conhecido por abrigar a Casa da Memória, localizado no Parque Ambiental.

A novidade foi anunciada pelo prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, na última quarta-feira (29), e causou polêmica. O Conselho Municipal de Política Cultural apontou ilegalidades na possível cessão do imóvel, entre eles o desvio de função. A Estação Paraná é tombada pelo Patrimônio Histórico da Secretaria de Estado da Cultura e, desde 1994, deve ser utilizado apenas para finalidades culturais. 

O prefeito admitiu que o resultado surpreendeu. “Eu não esperava tanto, imagina que iria ficar em torno de 60% a 70% a favor. A população o quer segurança e deixar aquele lugar lindo”, acredita. Ele acrescenta que o espaço será restaurado para abrigar a Polícia Militar e contribuirá para a segurança no Parque Ambiental. “Nunca mais teremos problemas de gente sendo atacada com faca, gente fumando maconha no Parque Ambiental, o prédio sendo preservado e sem a destruição do patrimônio”, afirma.  

“O prédio sendo bem preservado mantém a cultura viva. Onde tem policial trabalhando o local é bem cuidado. Se alguém ama a cultura, a história, a preservação da memória, deixa a polícia ficar ali trabalhando e cuidando do prédio” rebate Rangel.

De acordo com o prefeito, o acervo bibliográfico, documental e fotográfico que atualmente se encontra no Estação Paraná deverá ser levado para a Mansão Vila Hilda, onde atualmente funciona a Fundação Municipal de Cultura da cidade. “A Fundação Municipal de Cultura ganhará uma sede própria, mais moderna” adianta. 

As declarações foram dadas durante o ‘Programa Nilson de Oliveira’, apresentando por Rangel na Rádio Mundi FM.