Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Livro em comemoração aos 70 anos da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa é lançado nesta sexta-feira

2024-06-20 às 17:34
Foto: Divulgação

O lançamento da obra do historiador Fábio Mauricio Holzmann Maia, pelas editoras Arte Telúrica e ABC Projetos Culturais, acontecerá no Centro de Música de Ponta Grossa (Conservatório de Música Maestro Paulino), na sexta-feira, dia 21 de junho, a partir das 19h, com a apresentação da Orquestra de Cordas de Ponta Grossa, e às 20h, com sessão de autógrafos e venda de livros.

‘A Orquestra que Plantou Arroz’ é um projeto aprovado pela Secretaria Municipal da Cultura, da Prefeitura de Ponta Grossa, com recursos da Lei Paulo Gustavo, do Ministério da Cultura do Governo Federal, e realizado pelas editoras Arte Telúrica e ABC Projetos Culturais.

Em 160 páginas de cultura, história e música, o autor traz as raízes da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa. A obra trata de pontos como a subsistência do grupo na década de 1950, que, por dificuldades financeiras, decidiu plantar arroz para garantir os recursos de manutenção, além de identificar os integrantes e o repertório musical tocado pelo grupo ao longo dos anos.

O livro do historiador nasceu da sua pesquisa de 20 anos na área da história da música, ao investigar a presença de uma orquestra sinfônica em Ponta Grossa, num momento em que o Brasil tinha poucos conjuntos dessa natureza, o que também evidencia a importância de sua formação, em 4 de julho de 1954. “Oito amigos se reúnem para produzir música que eles consideravam de qualidade, pedem à diretoria do Clube Princesa do Campos (Clube Verde) que cedesse o espaço para que aos sábados eles pudessem fazer ensaios”, relata o autor sobre os primórdios do grupo.

Em 2024, são comemorados os 70 anos da criação da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa, data marcante para a cultura da Princesa dos Campos. O grupo recebeu carta de Eleazar de Carvalho, maestro da Orquestra Sinfônica Brasileira no ano de 1956, parabenizando a cidade por possuir uma orquestra sinfônica. O historiador afirma que a Orquestra está entre as dez primeiras no país, “ela é um produto do contexto cultural da cidade, é possível produzir cultura quando se tem um ambiente favorável, e Ponta Grossa contava muito com isso”.

O autor acrescenta que o grupo é um ambiente democrático, “essa é uma das características da Orquestra, do respeito à diversidade, do respeito ao outro e à opinião do outro, o ideal da música unia pessoas com pensamentos diferentes”. A obra será disponibilizada em formato impresso e em audiolivro, que conta com ambientação de música de orquestra, além da audiodescrição das imagens históricas presentes no encarte fotográfico.

da assessoria