Ponta-grossense Cleverson Quadros conta sobre como descobriu o dom para escrever poesias | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Ponta-grossense Cleverson Quadros conta sobre como descobriu o dom para escrever poesias

2023-11-14 às 15:27
Foto: D’Ponta News

O poeta Cleverson Quadros esteve no programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero, na Rádio Lagoa Dourada FM (105,3 para Ponta Grossa e região e 92,9 para Telêmaco Borba), nesta terça-feira (14) para falar sobre sua história com a poesia e literatura.

Leia os principais pontos da entrevista:

Cleverson conta que começou a escrever com nove anos, sem saber que os textos eram poesias. “Eu lia aquelas palavras bonitas no colégio, mas eu não sabia, escrevia sem saber”, relata, dizendo que só foi descobriu do que se tratava aos 13 anos de idade.

Ele diz que quando começou a escrever não queria que ninguém soubesse, escrevia em um caderno, como se fosse um diário. “Era pessoal e eu não sabia que aquilo lá ia virar um dom. Era um dom, mas eu estava escondendo”, declara.

O poeta conta que não conseguiu concluir o ensino médio na escola, mas que mesmo assim ganhou prêmios por sua escrita, como no concurso ‘Grandes Amigos da Literatura’.

O poeta relata que um dia, enquanto estava na biblioteca pública escrevendo, foi abordado por uma mulher que gostou de uma de suas poesias. Era Lucélia Clarindo, professora e contadora de histórias e empresária do ramo de produções artísticas, a qual pediu para digitar seu texto e colocar no ‘Varal de Poesias’. Foi convidado por ela para criar histórias que seriam contadas para crianças usando fantoches, e neste momento descobriu outro dom.

Ele conta ainda que junto com Lucélia, tinha o Clube da Poesia e participava dos Núcleos Culturais que revelavam artistas nos bairros. A partir disso, foi publicado o livro ‘Poemas de Ponta’ que reúne poesias de vários autores da cidade, sendo uma delas de autoria de Cleverson.

Sobre a diferença que a poesia faz na vida das pessoas, ele diz que “ela humaniza” e que a escrita “é uma terapia”.

Cleverson publica suas poesias em seu próprio perfil no Facebook, e em um grupo chamado Poesia de Ponta.

Confira a entrevista na íntegra: