Ponto de Vista: Marcos Almeida define relação com a música como uma espécie de ‘missão religiosa’ | D'Ponta News - Notícias do Paraná - Jornalismo sério para leitores exigentes!
Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024

Ponto de Vista: Marcos Almeida define relação com a música como uma espécie de ‘missão religiosa’

2023-06-24 às 12:32

Com exclusividade, o programa Ponto de Vista, apresentado por João Barbiero na Rede T de rádios do Paraná, na manhã deste sábado (24), entrevistou o mineiro Marcos Almeida, compositor de hits da novela das sete “Vai na Fé”, da TV Globo. Marcos Almeida se apresenta neste sábado (24), no Teatro Fernanda Montenegro, em Curitiba.

O show integra a tour 2023 “Essa Pele Marcada”, que conta com sucessos como “Sê valente” e “Vem me Socorrer”. Dono de 68 milhões de streamings no Spotify e 62 milhões de plays no YouTube, Marcos soma 15 anos de trajetória na música, com uma base fiel de fãs pelo Brasil e afora.

Hit na novela das sete

O compositor conta que ficou surpreso ao ver uma composição sua em cenas de Vai Na Fé, a novela das 19h da TV Globo, que tem alcançado repercussão maior até que a novela do horário nobre, segundo a crítica especializada.

Ele não chegou a ter contato com Fernando Lobo, que responde pela gerência de produção musical da novela das sete. “Confesso que não fiz nada, não procurei ninguém. Essa música, dádiva, que é um dom que vai sendo compartilhado, de boca a boca, de repente, chegou lá dentro do núcleo dessa novela, dos escritores e redatores. Descobri que um amigo de longa data se tornou consultor na parte de música e do núcleo da Sheron Menezzes [atriz que interpreta a protagonista Sol]. Na hora de formatar a lista das músicas, ele colocou uma música minha, que era Sê Valente, a primeira. Só fiquei sabendo disso quando chegou o pedido no escritório”, diz.

Marcos Almeida não fazia ideia da força que o principal produto cultural audiovisual brasileiro – a telenovela – exerce como vitrine para as músicas. Segundo ele, muitas portas se abriram espontaneamente na imprensa desde que ele participou do programa “Conversa com Bial“, em maio. A partir daí, recebeu convites para entrevistas em emissoras de rádio do Nordeste, do Sudeste e, agora, no Paraná, no Ponto de Vista.

Ainda que Marcos Almeida tenha suas bases entre Belo Horizonte e a Região Metropolitana de Contagem (MG), em 2011, se casou com uma mineira que mora no Espírito Santo e, desde então, passou a morar em Vila Velha (ES), com breve passagem de três anos por São Paulo, mas voltou a se estabelecer em terras capixabas.

Para quem deseja investir na carreira musical, o artista recomenda coragem, persistência e teimosia. “Acho que uma fé inabalável numa missão. Acho que a música, o campo das artes em si, se relaciona muito com o campo missionário, como se fosse uma ordem religiosa: se você não tem esse entendimento que é uma missão que Deus te deu, fica tudo mais difícil. Logo no início, os desafios iniciais são muito tentadores, a ponto de te tirar dessa linha, até você conseguir falar com sua voz e compartilhar aquilo que está no seu coração, sempre tem alguém para te mandar a real que não é a real”, diz.

Relação com a música

Marcos ouviu o chamado da vocação musical em torno dos 13 ou 14 anos. “São 15 anos dentro da linha mais autoral, mas eu toco desde os 14”, afirma. Até definir seu estilo, ele foi experimentando várias vertentes, por entender que “a gente vai se descobrindo à medida em que vai descobrindo o mundo e vai desembrulhando esses presentes que chegam”.

Na adolescência, o músico foi inspirado por bandas como Nirvana, Legião Urbana, Raimundos e os Acústicos MTV – que marcaram a transição dos anos 1990 para os anos 2000. Mas também foi influenciado pelo pai, que tocava Lupicínio Rodrigues e Sérgio Reis. “Tudo isso foi entrando como repertório, um vocabulário que, mais para frente, se tornou subsídio para eu criar”, pontua.

O gosto pela composição surgiu junto com os primeiros acordes. “É uma coisa muito minha querer dizer algo que as coisas que eu já tocava não diziam. O compositor nasce assim”, define. O trabalho foi se aprimorando até que, em 2008, Marcos Almeida alcançasse algo mais próximo de apresentar sua própria voz nas canções.

“Esse meu processo de relação com a cultura, com a música brasileira se deu nessa interação entre compor minhas músicas e tocar o repertório que sempre admirei, muito dentro do rock nacional e, depois, a MPB também. Aí fui percebendo que havia algo como se fosse um código poético dentro da música brasileira, que é essa habilidade do poeta de descrever a dor, a angústia, os desafios da vida, sem um peso de tristeza, de um simples lamento. É um lamento misturado com uma coragem para prosseguir”, comenta.

Para o artista, a velocidade e a “pressa para executar, para performar”, desencadeada pela era dos smartphones e streamings, contrasta com a calma que ele acredita ser necessária para a composição. “A música, a composição, precisa de um certo tédio, de um ócio criativo, para acontecer. Faz parte dessa ideia da contemplação, de uma reflexão”, opina.

Marcos Almeida define suas composições como “uma música mais artesanal”, que procura não sucumbir à pressão das tendências do mercado. “Não tem como mensurar a arte monetariamente. Você se relaciona com ela como se fosse, realmente, um presente que você recebeu. A música Sê Valente, que eu escrevi, por exemplo, lá nos Destaques do meu Instagram, tem mais de 200 pessoas que tatuaram essa frase, essa expressão. O que leva uma pessoa a fazer isso? É quando o coração, a alma foi marcada e ela vai lá e marca na pele essa expressão, como uma lembrança daquilo que aconteceu dentro dela”, analisa.

Ponto de Vista

Apresentado por João Barbiero, o programa Ponto de Vista vai ao ar semanalmente, aos sábados, das 7h às 8h, pela Rede T de Rádios do Paraná.

A Rádio T pode ser ouvida em todo o território nacional através do site ou nas regiões abaixo através das respectivas frequências FM: T Curitiba 104,9MHz;  T Maringá 93,9MHz; T Ponta Grossa  99,9MHz; T Cascavel 93,1MHz; T Foz do Iguaçu 88,1MHz; T Guarapuava 100,9MHz; T Campo Mourão 98,5MHz; T Paranavaí 99,1MHz; T Telêmaco Borba 104,7MHz; T Irati 107,9MHz; T Jacarezinho 96,5MHz; T Imbituva 95,3MHz; T Ubiratã 88,9MHz; T Andirá 97,5MHz; T Santo Antônio do Sudoeste 91.5MHz; T Wenceslau Braz 95,7MHz; T Capanema 90,1MHz; T Faxinal 107,7MHz; T Cantagalo 88,9MHz; T Mamborê 107,5MHz; T Paranacity 88,3MHz; T Brasilândia do Sul 105,3MHz; T Ibaiti 91,1MHz; T Palotina 97,7MHz; T Dois Vizinhos 89,3MHz e também na T Londrina 97,7MHz.