Segunda-feira, 15 de Julho de 2024

Projeto Brisa realiza sarau, espetáculo e oficina neste mês de maio, em Londrina

2023-05-22 às 16:09
Foto: Fábio Alcover/Divulgação

A quarta temporada do Projeto Brisa, idealizado pela Fundação Cultura Artística de Londrina (Funcart), entra na reta final em maio com a realização de mais um Sarau Artístico, apresentação teatral e oficina com noções básicas de técnicas de palco. A edição 2022/2023 do Projeto Brisa conta com o patrocínio da Secretaria Municipal da Cultura, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC), mais o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social, através do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP).

Reafirmando a sua missão de incentivar a produção e a fruição da cultura especialmente junto à população em situação de rua, a programação do próximo Sarau Artístico do Projeto Brisa, que vai ser realizado na sexta-feira (26), na Casa do Bom Samaritano, das 9h às 11h30, com apresentação de DJs e contação de histórias com a Cia. Clac. O Sarau terá ainda dança, com PS Brasil Grupo e o show “Vozes do Nosso Brasil”, além de música ao vivo com José Silva & Thiago Marconato.

Costurando todas as atrações, o evento trará o “Palco Aberto”, momento muito especial para o Projeto Brisa, quando o microfone fica à disposição do público para que quem quiser possa se expressar, seja com improvisos musicais, de poesia ou qualquer outra manifestação. Esse é um momento em que um dos objetivos do Projeto, de dar voz a quem quase nunca é escutado, se concretiza.

No sábado (27), o Brisa recebe o Palhaço Ritalino com o espetáculo “O Melhor Show do Mundo… na minha opinião”. A performance solo do ator Tiago Marques terá dois horários, às 15h e às 19h, na Vila Cultural Barracão Tangará (Rua Augusto Severo, 544, Bairro Aeroporto), com ingresso gratuito. E o espetáculo de classificação livre será aberto a toda comunidade.

No espetáculo, a plateia vê um palco iluminado, mas após o terceiro sinal… cadê o show? A monotonia é quebrada pelos gritos do pipoqueiro, o palhaço Ritalino adentra o local e, pedindo licença da maneira mais espalhafatosa possível, ele vai abrindo caminho entre as fileiras da plateia e passando pelos lugares mais apertados e inacessíveis. Está na hora de vender suas pipocas ao respeitável público. Aparentemente os artistas não chegarão a tempo e o pipoqueiro, para não perder sua clientela, resolve subir ao palco e entretê-los com brincadeiras, músicas de improviso e até uma banda composta por pessoas da plateia pipocam no palco. A interação com o público acontece a todo momento de maneira leve e confortável, pois sempre quem se dá mal é o próprio Ritalino.

Fechando o mês, no dia 31 de maio, a Divisão de Artes Cênicas (DAC) receberá a oficina “Noções Básicas de Técnica de Palco” ministrada pelos profissionais Raquel Balekian, Marcos Martins e Ricardo Grings. No encontro, os participantes entrarão em contato pela primeira vez com questões teóricas e práticas envolvidas na montagem técnica de um evento ou espetáculo, através de demonstrações praticas e simulações de situações reais.

O último Sarau Artístico deve acontecer em julho, em data e local a serem definidos pela produção do projeto. O Sarau Artístico na Casa do Bom Samaritano acontece exclusivamente para o público interno. Já para a Oficina de Técnica de Palco, as inscrições estão abertas e devem ser feitas pelo site www.projetobrisa.com.br. São dez vagas para o público-alvo do projeto e outras dez para a comunidade em geral.

O projeto Brisa nasceu da vontade da Secretaria Municipal de Assistência Social de incluir e facilitar o acesso das pessoas que vivem em situação de rua à cultura, numa tentativa de promover a integração deles com o conjunto da sociedade em um momento privilegiado, com a cultura intermediando esta relação.

Depois de passar pela Praça da Bandeira e pela Funcart com as ações do Brisa em abril, Silvio Ribeiro, coordenador do Projeto e também da Escola Municipal de Teatro, avaliou que a volta das atividades do projeto no pós-pandemia foi muito bem-sucedida. “Estamos bem felizes com os resultados alcançados até agora com os eventos dessa temporada. Resultados bem interessantes principalmente no que diz respeito à adesão: a procura pelos espetáculos, o interesse pela Oficina e a participação na hora do microfone aberto durante os Saraus”, afirmou.

Isso se confirma, continua ele, quando as pessoas em situação de rua, ao entrar em contato com as atividades do Brisa, se reconhece nelas até como uma oportunidade para uma nova vida. “Que esse pode ser um outro caminho para uma mudança no rumo que a vida dela vinha tomando. Esses são os objetivos do Brisa se cumprindo”, disse Ribeiro.

O projeto tem a intenção de ampliar a voz de quem está em situação de rua para a garantia dos seus direitos. Ribeiro trabalhou mais de dez anos com crianças e adolescentes em situação de rua e, para ele, o Brisa sempre mostrou o seu potencial de transformação da qualidade de vida dos desabrigados, desde a sua primeira edição, realizada entre agosto de 2018 e maio de 2019. “Com o Brisa, o trabalho de assistência às pessoas em situação de rua vai além do atendimento às demandas básicas, como a alimentação e saúde. A realização das atividades é importante para devolver o senso de cidadania para estas pessoas, promovendo o bem-estar, que passa pelo direito constitucional à cultura. Garantir o direito à arte, através do Brisa, é um pequeno passo diante de tantas outras coisas que precisam acontecer para que essas pessoas sejam mais respeitadas”, comentou.

Sarau Artístico Brisa

Data: Sexta-feira, 26 de maio

Local: Casa do Bom Samaritano (Rua Jose Fierli, 153, Vila Marizia)

Programação:

9h – Abertura + DJ

9h15 – “Do tempo que os animais falavam” – Contação de histórias – Cia Clac

09h45 – Palco Aberto

10h00 – Do palco para as ruas – Dança – Ps Brasil Grupo

10h45 – Palco Aberto

11h00 – “Vozes do Nosso Brasil” – Música ao vivo – José Silva & Thiago Marconato

11h30 – Encerramento

da assessoria