Segunda-feira, 27 de Junho de 2022

Barista Rafael Wagner dá dicas sobre o preparo de cafés

25/04/2022 às 11:52

Em entrevista ao programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero na rádio Lagoa Dourada FM, nesta segunda-feira (25), o barista Rafael Wagner contou curiosidades e deu dicas sobre o preparo de uma das bebidas mais tradicionais do Brasil: o café.

Responsável pelo Lumen Café, localizado em anexo ao Hotel Planalto, no Centro de Ponta Grossa, Rafael conta detalhes sobre o preparo da bebida. “Os cafés que eu utilizo não são encontrados em mercado. Eu entro em contato com pequenos produtores do Brasil, recebo pequenos lotes e torro o café aqui em Ponta Grossa, é um dos diferenciais que eu tenho”, afirma. “O café uma semente de uma fruta. Quando o café é bem cultivado, bem preparado, ele apresenta notas de sabores interessantes”, completa.

Rafael explica que, de modo geral, os cafés comercializados em mercados são muito parecidos devido ao estilo do comércio e à redução de custos. Ele compara a bebida aos vinhos, que também possuem diferentes sabores e preços. “Mas para o café habitual do dia a dia, você não vai comprar o mais caro, geralmente. Eu tenho alguns cafés exóticos que eu não fico tomando todo dia, porque é um café especial para tomar de vez em quando”, comenta.

Dicas

Para o barista, o ideal é moer os grãos de café na hora do consumo. “O ideal é fazer o processo manual, dá uma aprimorada. Quando ele já está moído, ele perde as características, ele oxida”, conta. Além disso, uma dica para prolongar a vida útil dos cafés comprados em mercado é guardar na geladeira após aberto.

Sobre a temperatura ideal da água, Rafael afirma que quanto mais alta a temperatura, mais compostos são extraídos do pó do café. Outra dica é escaldar o filtro descartável antes de passar o café, para tirar o gosto do papel. “O coador de pano é tradicional, mas eu sei que tem gente que passa os cafés e nunca lava, então talvez não seja a melhor opção”, comenta.

Ele ainda explica qual a proporção de café e água utilizar nos preparos. “No ‘olhômetro’ às vezes não dá certo, em um dia coloca mais água, no outro menos. Nós usamos uma balança de cozinha. A proporção que nós usamos é de 1g de café para 15 ml de água”, diz.

Confira a entrevista completa: