Terça-feira, 16 de Julho de 2024

Tatuador brasileiro vencedor do Guinness muda legalmente o nome para Diabão

2024-04-03 às 09:50
Foto: Arquivo Pessoal

Oficialmente Diabão. O tatuador brasileiro que está no Guinness por conta de modificações corporais, adotou como nome o que era ‘apelido’. Ele afirmou ter realizado um sonho com a nova identidade: “Percebi que já não era mais a mesma pessoa”. Com a decisão, o nome Michel Praddo, como foi registrado ao nascer, ficou no passado.

O morador de Praia Grande, no litoral de São Paulo, explicou que a ideia de mudar de nome surgiu há aproximadamente dois anos, após dezenas de modificações corporais e a popularização do ‘apelido’. O tatuador disse que, desde então, buscou na Justiça formas de realizar o desejo pessoal.

Visual e fé

Diabão ressaltou que, apesar do visual ‘sinistro’, não se submete às modificações corporais com o intuito de parecer uma figura maligna. Cristão, ele acredita que o ‘Diabo’ não possui a imagem caricata e reproduzida popularmente com chifres e garras, mas sim um visual considerado ‘bonito’.

Michel e Diabão

Por fim, o tatuador afirmou que a mudança de nome conclui uma fase na vida dele. O apelido ‘Diabão’, adotado há anos após sofrer preconceito nas ruas por conta de tatuagens e piercings, conduziu uma etapa de mudanças de hábitos e atitudes.

“O Michel foi uma pessoa que abandonou o pai no hospital até a morte, e então aprendi que existe uma dor maior do que a saudade, que é o remorso. Já o Diabão é a pessoa que cuidou de uma vizinha, uma senhorinha que no início demonstrava medo, mas depois se tornou minha ‘vozinha'”, disse.

Diabão complementou dizendo que, hoje, sente-se completo com a própria identidade. “Aprendi muito com quem eu era e realmente me tornei uma outra pessoa”, finalizou.

leia a matéria completa no g1