Segunda-feira, 20 de Maio de 2024

Especial D’P: Marco Borba, de Ponta Grossa para o Brasil

2022-11-27 às 15:20

Franqueadora que mais cresce no setor de locação de equipamentos para construção civil no país, a empresa ponta-grossense Mestre da Obra, capitaneada pelo empresário Marco Antônio de Borba, está presente em 19 estados e no Distrito Federal, graças a um modelo de negócios que transforma pessoas comuns em empresários e muda vidas.

Por Michelle de Geus

Com quatro lojas próprias e mais de 140 franqueados, a empresa ponta-grossense Mestre da Obra se tornou referência em inovação e qualidade no mercado de construção civil. A franqueadora, que atua com locação e manutenção de equipamentos para uso residencial e industrial, está presente atualmente em 19 estados brasileiros e no Distrito Federal. Através da parceria com diversos fornecedores de grande porte, a marca consegue oferecer maquinários que se ajustam ao perfil de cada empreendimento e atendem às necessidades específicas de cada obra.

O empresário Marco Antônio de Borba, proprietário da empresa, observa que a Mestre da Obra é um “case” de sucesso e uma ótima oportunidade para investidores. Ele explica que há dois modelos de negócios, o smart e o premium, que se diferenciam pelo número de equipamentos que são disponibilizados. Na primeira opção, o investimento inicial é de R$ 340 mil e o faturamento médio mensal é R$ 70 mil. Já na segunda, o investimento é de R$ 580 mil e o faturamento sobe para R$ 140 mil mensais. Em ambas, o lucro médio mensal fica em torno de 50%. “A procura pela marca vem chamando a atenção de empresários e novas lojas estão sendo abertas diariamente por todos os cantos do Brasil. Os franqueados se dizem impressionados com os resultados obtidos”, aponta.

Segundo o empresário, alguns franqueados da Mestre da Obra obtiveram retorno do investimento em apenas dez meses, enquanto que o prazo previsto é de cinco anos. “O sucesso está tão grande que, antes de abrir as lojas, já estavam alugando equipamentos. Tivemos outros casos que, em 30 dias, não tinham maquinário disponível para locação e precisaram fazer uma nova compra”, relata.

O empresário destaca ainda que, somando todas as unidades, o número de vagas de emprego geradas é de quase 480 – até o momento do fechamento desta reportagem.

Produto da experiência

A Mestre da Obra surgiu no dia 1o de setembro de 2021 e tem, portanto, apenas um ano de existência. Como foi possível, então, que a empresa crescesse tanto em tão pouco tempo? Borba explica que, embora recente como franqueadora, a Mestre da Obra é produto de mais de 20 anos de experiência no mercado de construção civil – o empresário também está à frente da B-MAQ, que trabalha com locação de máquinas, equipamentos e ferramentas em Ponta Grossa e região.

Além disso, Borba destaca que o modelo da Mestre da Obra foi “formatado para empreendedores que querem participar de um negócio inovador com a possibilidade de expandir a marca e a qualidade do atendimento a todas as regiões do país”. “Os nossos fraqueados têm a oportunidade de explorar as necessidades do mercado da construção civil, além de atender a um público amplo para locações específicas”, destaca, reforçando que a excelência no atendimento, o suporte técnico especializado, o sistema de entregas, a qualidade dos equipamentos, a diversidade de marcas e a rentabilidade para os franqueados são as principais características da empresa e fatores que contribuem para o seu sucesso.

As opções de maquinário vão desde ferramentas elétricas, passando por equipamentos para jardinagem, aparelhos para concretagem e compactação, até maquinário para limpeza de acesso e elevação. Entre andaimes, geradores, bombas e compressores, é possível encontrar ainda rolos compressores, minigruas e miniescavadeiras, entre outros itens.

Do lado do franqueado

Outro aspecto que explica o êxito da Mestre da Obra reside no fato de a empresa cobrir o franqueado em suas principais necessidades. “Nós entregamos a loja montada, do projeto interno ao externo, e temos toda a estrutura para atender aos nossos franqueados, desde marketing até logística. O nosso franqueado não fica na mão. Estamos sempre do lado dele”, observa Borba, ressaltando que os franqueados contam com consultoria periódica, treinamentos, capacitação, parceria com fornecedores e gerenciamento financeiro.

Ao receber a loja montada e treinamentos periódicos, o franqueado tem tudo para se tornar um empreendedor bem-sucedido, explica Borba. “O franqueado conta com o suporte da Mestre da Obra para crescer no mercado com métodos claros, infraestrutura planejada e estratégias comprovadas. Ele recebe um plano de negócio com foco na expansão exponencial, além do acompanhamento na gestão e finanças, para que consiga alcançar o melhor desempenho possível”, destaca. “O nosso trabalho transforma pessoas comuns em empresários e empreendedores, dando outra qualidade de vida para centenas de famílias”, completa.

“O franqueado conta com o suporte da Mestre da Obra para crescer no mercado com métodos claros, infraestrutura planejada e estratégias comprovadas”

Espírito de empreendedor

O empresário comenta que essas “pessoas comuns” costumam ser empregados, como ele próprio já fora, ou investidores que desejam expandir os negócios. “É gratificante ver que estou formando empreendedores de sucesso e pessoas que estão mudando o seu padrão de vida”, afirma, observando que o contato mais próximo com os fraqueados faz com que ele se reconheça em vários deles. “Vejo vários franqueados muito animados, especialmente quando estão começando. Eles têm vontade de mudar o rumo das próprias vidas e pegaram o espírito de empreendedor. Hoje eu me realizo vendo que muitos deles estão tendo sucesso”, declara.

Momento perfeito

Estatísticas nacionais e internacionais apontam que o momento é perfeito para as “pessoas comuns” que querem se tornar empreendedoras.

O Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil mostra que o crescimento da Mestre da Obra faz parte de uma tendência nacional. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor cresceu 9,7% em 2021, enquanto o PIB do Brasil teve um aumento de apenas 4,6% no mesmo período. Esse foi o melhor desempenho do segmento desde 2010.

Além de impulsionar a economia nacional, a construção civil também é um dos setores que mais geram empregos. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados pelo Ministério do Trabalho, apontam que o setor abriu 244.755 novas vagas de trabalho com carteira assinada no ano passado. O número também representa o melhor resultado do setor desde 2010.

E, quando o assunto é mercado de locação de equipamentos, a Mestre da Obra está na esteira de outra tendência, mas desta vez mundial. A Associação Americana de Locação (ARA, na sigla em inglês) prevê que a área de locação de maquinários atingirá um faturamento de US$ 55,9 bilhões em 2022 e de US$ 60,5 bilhões em 2024.

Como tudo começou

O espírito visionário e o talento para os negócios fizeram com que, em 1999, Borba fundasse a Betomaq, especializada na venda e locação de betoneiras. “Depois de dois anos, eu comecei a alugar os maquinários, porque via a necessidade das pessoas que iam até a loja procurando”, relata o empresário. Oito anos depois, a Betomaq se transformou em B-MAQ, que se consolidou no segmento de venda, locação e manutenção de máquinas, equipamentos e ferramentas para construção civil em Ponta Grossa e região. Da fusão da Betomaq com a B-MAQ, surgiu a Mestre da Obra.

O empresário comenta que o início do empreendimento foi difícil, mas afirma que sempre tirou forças para seguir em frente. “Eu não tive apoio da família ou de outros colegas de trabalho, mas a minha experiência como torneiro mecânico me ajudou muito”, comenta, acrescentando que os anos de 2005 e 2006 foram os mais desafiadores.

Exatos 20 anos depois de fundar a B-MAQ, em 2019, Borba começou a idealizar aquilo que viria a ser a Mestre da Obra, inaugurada oficialmente no dia 1o de setembro do ano passado. O empresário conta que os três anos que separam o início do projeto até o seu lançamento foram dedicados a muito estudo e adequações, a fim de que ele chegasse ao modelo que seria expandido para todo o país. “Inicialmente, montamos oito lojas que tiveram um demonstrativo de resultado bom e eu consegui formatar e colocar o projeto no papel. O modelo levou três anos de muito estudo e trabalho, com a equipe toda voltada para isso”, lembra.

Honestidade e seriedade são os valores que, segundo Borba, estão na base do sucesso da Mestre da Obra. Agora, o empresário projeta chegar a 180 franquias até o final do ano e a 300 em 2023. Otimismo e força de vontade para isso ele tem. “Apesar da crise, que não é restrita ao Brasil, os empreendimentos estão indo muito bem e a expectativa para o futuro é a melhor possível”, garante.

Perfil

Natural de Joinville (SC), Marco Antônio de Borba é filho de uma dona de casa e de um torneiro mecânico. Foi com o pai que ele aprendeu a profissão e começou a trabalhar em uma empresa do ramo de construção civil aos 14 anos de idade. “Se hoje a Mestre da Obra é referência de inovação, é porque eu aprendi muito trabalhando desde cedo, observando o dia a dia da profissão e as necessidades do mercado”, observa o empresário.

Após deixar um cargo em Curitiba, ele morou em Matinhos, no litoral paranaense, por cinco anos, onde manteve uma oficina mecânica de manutenção. Em 1999, conheceu Ponta Grossa, fixou residência na cidade e descobriu a vocação para o empreendedorismo. Unindo tudo o que havia aprendido trabalhando como torneiro mecânico, ele decidiu abrir o próprio negócio. “Acredito que essa vocação também é uma das heranças do meu pai. Ele me ensinou a ter jogo de cintura, mas também a ter honestidade, fazer tudo corretamente e dar o máximo de mim”, conclui.

“O nosso trabalho transforma pessoas comuns em empresários e empreendedores, dando outra qualidade de vida para centenas de famílias”

ELES APROVAM

Confira o depoimento de franqueados, parceiros, empresários e lideranças sobre a Mestre da Obra

REFERÊNCIA NA CIDADE

“A franquia Mestre da Obra tem nos trazido retorno rápido e atingido a nossa perspectiva no mercado, sendo referência na nossa cidade”.
Luan Leonardo Freiberger, franqueado de Blumenau (SC)

PARCERIA E COMPROMETIMENTO

“A Unisul Projetos e Construções Ltda. parabeniza a Mestre da Obra pelos seus 23 anos de serviços oferecidos. A nossa parceria, comprometimento e amizade foram pontos marcantes e dignos do trabalho desenvolvido. Por esse motivo, desejamos-lhes um longo caminho de sucesso”
(Hudson da Cunha Zanoni, sócio-proprietário da Unisul Projetos e Construções)

FATOR DE DESENVOLVIMENTO

“A loja foi pioneira no ramo de construção civil da nossa cidade, ajudando diretamente o desenvolvimento do setor e prestando um serviço mais direcionado, qualificado e dinâmico”
(Rodrigo Merhy, sócio-diretor da Merhy Engenharia)

PARA O BRASIL E O MUNDO

“Marco Borba é um dos vários empresários que, com muito esforço e trabalho, estão levando o nome de Ponta Grossa para o Brasil e o mundo. Fazer uma manifestação no mês em que comemoramos o aniversário de Ponta Grossa é algo que nos alegra, porque podemos notar que temos empresários corajosos e audaciosos na nossa cidade”.
(João Barbiero, proprietário do grupo D’Ponta Mídias e Consultoria)

GERAÇÃO DE EMPREGOS

“Marco Borba é uma pessoa muito simples, trabalha com inúmeros projetos sociais, investiu aqui em Ponta Grossa e acreditou no potencial construtivo da região. A Mestre da Obra, além de facilitar muito para os pequenos construtores que não têm maquinário próprio, também auxilia na geração de empregos”.
(Daniel Milla Fraccaro, presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa)

Conteúdo publicado originalmente na Revista D’Ponta #292 Setembro de 2022.