Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022

Programa de formação capacita lideranças do cooperativismo

06/07/2020 às 15:18

Encontros online desenvolvidos pela Central Sicredi PR/SP/RJ abordam governança nas cooperativas de crédito

Os conselheiros de administração das cooperativas de crédito e investimento que integram a Central Sicredi PR/SP/RJ iniciaram, na última quinta-feira (2), o programa anual de formação. A iniciativa engloba o trimestre da governança desenvolvido pela instituição em 2020 para públicos específicos das cooperativas. Em maio e junho, o projeto envolveu jovens líderes e mulheres, respectivamente.

O programa online de formação reúne 320 conselheiros e será realizado durante todo o mês de julho em oito encontros virtuais que abordarão temas como governança, compliance, aspectos jurídicos, auditoria, controles internos e crédito. Para o presidente nacional do Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, a iniciativa reforça os diferenciais do cooperativismo. “Em uma organização, o mais importante são as pessoas e o segundo pilar é a governança, onde encontramos nossa missão, valores e princípios éticos. Uma boa governança resulta em bons seguidores e garante a perenidade do negócio e os propósitos da instituição”, afirmou, na abertura do evento.

Para capacitar os conselheiros atuantes na gestão das cooperativas, o primeiro dia de formação contou com exposição do palestrante internacional, consultor, pesquisador e consultor dedicado à governança, gestão e ética empresarial, Alexandre Di Miceli da Silveira. Na ocasião, o professor doutor abordou a importância da resiliência nas organizações, especialmente neste momento delicado que as instituições enfrentarão no pós-pandemia.

Para o especialista, entre os atributos de uma empresa resiliente estão a aprendizagem contínua, ética na criação e manutenção do relacionamento positivo com todos os públicos e a busca contínua e autêntica dos propósitos da instituição. “O exemplo é um ensinamento muito mais importante do que simplesmente falar. Nas organizações precisamos fomentar a ideia de líderes missionários que procuram deixar um legado e queiram servir. Para isso é importante trabalhar a maturidade pessoal e profissional e desenvolver a inteligência emocional”, finalizou Di Miceli.