Sexta-feira, 18 de Junho de 2021
foto: Clebert Gustavo

VCG pede ao TRT multa de R$ 50 mil ao Sintropas por paralisações do transporte coletivo em PG

30/04/2021 às 12:00

A Viação Campos Gerais comunicou ao Tribunal Regional do Trabalho nesta quinta-feira, 29, o descumprimento de decisão judicial por parte do Sintropas, sindicato que representa os trabalhadores do transporte coletivo de Ponta Grossa, pelas paralisações dos últimos dias. A VCG pede a aplicação da multa fixada pela Justiça em R$ 50 mil ao Sintropas. Conforme determinação Judicial, desde 5 de abril, pelo menos 50% da frota deve permanecer rodando.

Na última quarta-feira, 28, os colaboradores da VCG impediram a saída dos ônibus das 17h até 20h. Na quinta-feira, 29, a manifestação aconteceu em dois horários, das 7h às 9h da manhã e também das 17h às 19h. Hoje, 30, novamente os ônibus ficaram parados das 7h às 9h e devem parar novamente das 17h às 19h.

As manifestações vem sendo organizadas pelos trabalhadores do transporte coletivo que estão com salários atrasados, e não contam com o apoio do Sintropas. Segundo informações repassadas pela Prefeitura aos próprios funcionários, o município já dispõe dos recursos para pagamento dos salários referentes aos dias em que o transporte ficou paralisado por decreto. Em decisão judicial, foi confirmado que o município também é responsável pelo pagamento dos salários. Segundo informações, a Prefeitura aguarda decisão judicial para o pagamento, uma vez que não há respaldo jurídico para que isso aconteça sem determinação da Justiça.

Em nota na noite desta quinta, 29, a VCG comunicou ao TRT o descumprimento da decisão judicial.

Confira a nota na íntegra.

A VCG informou há pouco ao Tribunal Regional do Trabalho a respeito do descumprimento de manutenção de operação de frota mínima por parte dos trabalhadores, em virtude das paralisações ocorridas desde ontem. Afinal, nesse momento crítico, as paralisações infelizmente apenas complicam ainda mais uma situação financeira da Concessionária que já é muito grave.

Leia o documento enviado à redação do D’Ponta News. Segundo informações obtidas, ainda não houve decisão sobre o pedido.

Clique para ler o pedido.

O D’Ponta News entrou em contato com Luizão de Oliveira, presidente do Sintropas, sobre o caso.

O Sintropas está respeitando a determinação judicial de manter 50% da frota rodando diariamente. As paralizaçoes ocorridas nos últimos dias não fazem parte das ações sindicais neste momento. São atos de trabalhadores que em desespero e sem receber seus salários e acabaram fazendo estas paralizaçoes. No entendimento do Sintropas a multa não é devida pela entidade pois estamos cumprindo a risca a determinação judicial.