Segunda-feira, 19 de Abril de 2021
foto: Clebert Gustavo

Vídeo: Assista ao momento em que Milla desafia Stocco a pagar aumento do auxílio com verba do salário até o fim do ano

05/04/2021 às 17:35

Durante a sessão parlamentar desta segunda-feira, 5, uma discussão entre o presidente da Câmara, vereador Daniel Milla (PSD), e o vereador Geraldo Stocco (PSB) esquentou os ânimos. Os vereadores discutiam sobre a emenda dos vereadores Joce Canto (PSC), Josi do Coletivo (PSOL) e do próprio Geraldo Stocco que sugere o aumento do auxílio emergencial municipal, anunciado pela prefeita Elizabeth Schmidt na última semana, de R$ 150 para R$ 300.

Após discursos sobre o tema e a possível inconstitucionalidade da emenda, o vereador Filipe Chociai (PV) afirmou que, em conversa com o secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski, não há recursos disponíveis para o aumento do valor. Após discurso do vereador Daniel Milla na tribuna, o vereador Geraldo Stocco sugeriu à mesa diretora que o valor viesse dos recursos que, tradicionalmente, são devolvidos pelo Legislativo ao município todos os anos. Em 2020, a Câmara devolveu aos cofres públicos R$4,9 milhões.

Logo após a sugestão do vereador, o presidente Daniel Milla desafiou o vereador que o aumento fosse custeado com os subsídios (salários) de ambos até o final do ano. “Tá fechado”, rebateu Stocco, imediatamente. Os ânimos esquentaram e o presidente Milla afirmou que a sugestão é demagógica.

Mais tarde, o vereador Pastor Ezequiel Bueno (Avante) pediu que os vereadores proponentes retirassem a emenda, liberando a votação do projeto do Auxílio Municipal de R$150, e que a emenda fosse protocolada novamente nos próximos dias.

A vereadora Joce Canto (PSC) afirmou que, em consenso com o vereador Geraldo Stocco (PSB), retiraram a emenda, para reapresentação posterior. “É muita inocência achar que não tem dinheiro”, disse Stocco.

Clique e confira, na íntegra, o projeto de lei 47/2021, com as proposições do Executivo para auxílio econômico e social durante a pandemia.

Após rodada de discussões, o PL 47/2021 foi aprovado, em primeira discussão, com 15 votos favoráveis e nenhum contrário, e em sessão extraordinária também foi aprovado com por unanimidade pelos vereadores Divo, Jairton da Farmácia, Paulo Balansin, Missionária Adriana, Léo Farmacêutico, Ede Pimentel, Geraldo Stocco, Leandro Bianco, Julio Kuller, Izaias Salustiano, Joce Canto, Pastor Ezequiel, Filipe Chociai, Daniel Milla e Dr. Erick.

Assista ao momento da discussão dos vereadores.