Sábado, 28 de Novembro de 2020

“Nossa luta é por concurso público”, diz presidente da APP Sindicato de PG sobre as manifestações em Curitiba

19/11/2020 às 16:15

Professores e funcionários de escolas públicas estaduais de todo o Paraná estão mobilizados desde a quarta-feira (18) em frente ao prédio administrativo da Assembleia Legislativa em Curitiba. O protesto, com apoio da APP Sindicato (Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Paraná), é contra o edital aberto pelo governo para a contratação de profissionais pelo Processo Seletivo Simplificado (PSS). Eles pedem a suspensão do edital e a realização de concurso público. A casa de leis chegou a ser ocupada pelos professores no dia de ontem (18), porém, na manhã desta quinta-feira (19), os manifestantes foram obrigados a sair do local após decisão judicial.

Contudo, os professores e professoras seguem realizando atos como marcha, vigília, gritos de ordem e até mesmo greve de fome, como forma de protesto a decisão do Estado. A APP Sindicato de Ponta Grossa e região, comandada pelo professor Tércio Nascimento, está participando das manifestações na capital do Estado. Segundo ele, a manifestação é pela exigência de concurso público para o preenchimento das vagas. “Nossa luta é por concurso público, e não por uma simples prova”, registra em conversa com o D’Ponta News.

Tércio ainda relata que há professores de várias cidades da região. “Estamos com cerca de 30 professores de várias cidades dos Campos Gerais. Todos na luta, inclusive há alguns fazendo greve de fome como forma de reivindicação”, diz. Outro ponto fundamental para o presidente, é o diálogo, que, segundo ele, não está acontecendo. “Segundo nos foi passado, haverá uma reunião ainda na tarde de hoje (19) para negociações, porém, a falta de diálogo tem marcado estes dias aqui, seja por parte da Secretaria da Educação, seja por parte do próprio governo, através da Casa Civil. Somos a única classe que vem sofrendo com os ataques deste governo”, conclui.

O que diz o governo

A Secretaria de Estado da Educação (Seed-PR) disse que sempre manteve um diálogo aberto com os professores e que a contratação pelo PSS foi discutida diversas vezes com a categoria.O Governo do Paraná informou que “após a invasão da APP Sindicato à Assembleia Legislativa, as negociações com a categoria estão encerradas”.

Em nota, o governo disse ainda que “não negocia com sindicato que não respeita as instituições democráticas”.

Veja as fotos dos protestos

Fotos: APP Sindicato PG

78570