Segunda-feira, 15 de Julho de 2024

Viveiro Florestal da UEPG participa de ações pelos 200 anos de Ponta Grossa

2023-04-24 às 14:38
Foto: Gabriel Miguel Costa

Sábado foi dia de tornar a cidade mais verde! O projeto de extensão Viveiro Florestal UEPG, vinculado aos cursos de Agronomia e Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), participou no sábado (15) do Dia da Família, evento realizado pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa em frente à Estação Saudade. O evento faz parte da agenda de comemorações do aniversário de 200 anos de Ponta Grossa.

Quem passava pelo Parque Ambiental podia receber mudas de plantas cultivadas no Viveiro e também instruções sobre os cuidados necessários para o cultivo e sobre a importância da reciclagem de resíduos. Foram 600 mudas de seis espécies de plantas para o evento, com 100 mudas de cada planta, sendo elas cinco espécies arborícolas, como araçá e jacarandá, e uma espécie arbustiva ornamental.

Todas as mudas doadas ou utilizadas em ações sociais pelo Viveiro são plantadas pelos alunos nas estufas do projeto de extensão, no Campus Uvaranas da UEPG, sob supervisão dos professores coordenadores, Carlos André Stuepp, do curso de Agronomia, e Rosimeri de Oliveira Fragoso, de Ciências Biológicas. A ida do Viveiro ao Dia da Família se deu graças a um convite feito pela Secretaria Municipal da Família e Desenvolvimento Social, organizadora do evento.

Ao participar de eventos como este, o Viveiro Florestal cumpre seu objetivo de compreender as demandas e dúvidas que as pessoas apresentam em relação à arborização, urbana ou rural, permitindo uma troca de conhecimentos com a comunidade, e suprir essas demandas por meio da doação de mudas, sobretudo de espécies nativas, como explica a coordenadora, professora Rosimeri. As árvores trazem uma série de benefícios onde são plantadas, como a melhora estética do local, opções de lazer e qualidade de vida para a comunidade. “Este bem-estar gerado pelas árvores é o que buscamos quando participamos desses eventos”, enfatiza. “Oferecer mudas de qualidade sem nenhum custo é uma oportunidade de retribuir o investimento feito nas universidades pública e fazer as pessoas reconhecerem o papel da ciência para a qualidade de vida da população”.

Acadêmico de Agronomia e membro do projeto, Bernardo Ramos da Silva descreve a sensação de participar da atividade como “uma felicidade em poder levar os aprendizados que temos na universidade para a população”. Ele complementa o que diz a coordenadora do projeto, ao afirmar que estar nesses eventos traz a possibilidade de aprender muito com as pessoas que passam pela banca do Viveiro, proporcionando uma troca de conhecimentos entre pessoas interessadas na área.

Diálogo com outras cidades

Na sexta-feira (14), a equipe do Viveiro se reuniu com representantes da Prefeitura de Pinhão para dialogar sobre uma possível cooperação técnica sobre silvicultura de erva-mate, araucária e espécies potenciais. A reunião tratou da transferência de tecnologia e conhecimento sobre preservação e cultivo de espécies. “Vamos propor o que venho fazendo na minha carreira, o esquema de erva-mate e araucária e o que podemos fazer com essas espécies lá no município”, informa o professor Carlos.

da UEPG