Quinta-feira, 09 de Dezembro de 2021
foto: Clebert Gustavo

Torcida Trem Fantasma afirma que agressões a filho do diretor do OFEC foram por questões pessoais

19/10/2020 às 14:46

Na noite de domingo (18), o jovem Guilherme Miranda usou as redes sociais para postar um vídeo onde relata ter sido agredido por membros da Torcida Organizada Trem Fantasma, em um bar da cidade de Ponta Grossa. Guilherme é filho do diretor do Sócio-Torcedor ‘Fantasma da Vila’, Joélcio Miranda, e afirma que um dos motivos para o início da confusão seria o mau desempenho do Operário Ferroviário nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B.

Na tarde desta segunda-feira (19), a Torcida Trem Fantasma emitiu uma nota oficial, dando a versão dela dos fatos e repudiando qualquer tipo de violência. “Desde logo, a Diretoria da Torcida Trem Fantasma manifesta-se contrária a qualquer agressão, seja ela física ou moral, contra qualquer pessoa, especialmente integrantes da diretoria e seus respectivos familiares”, manifesta.

Segundo a nota, o desentendimento ocorreu por questões pessoais, que nada tem a ver com a torcida ou o clube em si. “Deixamos claro, em nada tem relação com o clube ou com a Torcida Trem Fantasma enquanto instituição, mas sim uma troca de agressões de cunho pessoal entre o filho do diretor e um dos membros da torcida”, diz.

Ainda, a Trem Fantasma relata que houve deboche e desprezo por parte de Guilherme. “Mantendo uma postura de deboche e desprezo por seus interlocutores, o filho do diretor do clube fez uso de seu Smartphone para filmar a conversa. Também, durante a conversa, ofendeu um dos integrantes da torcida”, afirma.

Confira na íntegra a nota oficial divulgada pela Torcida:

A Torcida Trem Fantasma vem esclarecer os fatos ocorridos em um estabelecimento na cidade de Ponta Grossa, na noite do último domingo (18/10).

O filho de um dos diretores do Operário Ferroviário, através de um vídeo postado em algumas redes sociais, acusou nossa instituição por uma agressão física sofrida por ele, supostamente em razão do momento atual do clube na série B do Campeonato Brasileiro. Desde logo, a Diretoria da Torcida Trem Fantasma manifesta-se contrária a qualquer agressão, seja ela física ou moral, contra qualquer pessoa, especialmente integrantes da diretoria e seus respectivos familiares. Esta é uma prática que repudiamos com veemência. Mas não podemos nos calar frente à distorção feita no vídeo em relação ao fato ocorrido e elementos que motivaram o mesmo.

O fato ocorrido tem origem em uma conversa entre o filho do diretor do Operário Ferroviário e alguns integrantes da Torcida que, sem qualquer tipo de agressão, buscavam esclarecer o posicionamento dele relacionado às seguidas provocações e ataques a torcida e alguns integrantes, inclusive de forma pessoal, em redes sociais. Mantendo uma postura de deboche e desprezo por seus interlocutores, o filho do diretor do clube fez uso de seu Smartphone para filmar a conversa. Também, durante a conversa, ofendeu um dos integrantes da torcida, que conversava com um ex-jogador do clube, momento em que houve o conflito entre ambos.

A partir do que foi relatado, solicitamos que o vídeo seja trazido a público a fim de confirmar a verdadeira razão do acontecimento que, deixamos claro, em nada tem relação com o clube ou com a Torcida Trem Fantasma enquanto instituição, mas sim uma troca de agressões de cunho pessoal entre o filho do diretor e um dos membros da torcida.

TREM FANTASMA

Confira a publicação feita pela torcida no link abaixo:

https://www.facebook.com/tremfantasma09/posts/3684733558272306

Foto: Operário Ferroviário