Terça-feira, 09 de Março de 2021
foto: Clebert Gustavo

‘Alerta Covid-19’: A rotina hospitalar durante a pandemia

14/06/2020 às 15:14

Com o início da pandemia do novo coronavírus, diversos hospitais de Ponta Grossa suspenderam temporariamente as cirurgias eletivas, aquelas que não são consideradas procedimentos de emergência. Além disso, pacientes com outros problemas de saúde passaram a evitar os hospitais com medo do contágio pela Covid-19.

Para o diretor-presidente da Unimed Ponta Grossa, Dr. Rafael Francisco Dos Santos esse receio é natural. “O medo faz parte deste momento que nós estamos vivendo. Algumas pessoas têm medo de ir ao hospital até mesmo para procedimentos simples e isso se intensificou agora durante a pandemia”, comenta.

Entretanto, o médico acredita não haver motivo para preocupação. “Os hospitais, especialmente aqui na nossa cidade, tiveram tempo para se adequar e estão completamente preparados para receber os pacientes, sejam eles doentes com a Covid-19 ou não”, enfatiza.

O médico destaca que os hospitais estão voltando a realizar procedimentos que haviam sido paralisados temporariamente por causa da pandemia do novo coronavírus. “De forma lenta e progressiva, os hospitais, consultórios e clínicas estão retomando as atividades. O que é algo prudente, porque existem muitos procedimentos e doenças que não podem esperar o tempo de uma pandemia encerrar”, frisa.

Ele afirma que os hospitais estão bem estruturados e as esquipes estão preparadas para receber esses pacientes com toda a segurança que o momento exige. “Em todas essas cirurgias e procedimentos estão sendo tomados os cuidados que são necessários para evitar a contaminação e proteger o paciente para proteger os profissionais de saúde que estão envolvidos”, garante.

Entre os cuidados, Santos salienta que a Unimed Ponta Grossa isolou uma área para atendimento exclusivo de pacientes com suspeita ou com a Covid-19. “O objetivo é evitar o deslocamento desses pacientes desnecessariamente no hospital e mantê-los com um certo afastamento físico para que não haja cruzamento e infecção entre os que já estão lá com suspeita de Covid-19 e os pacientes que internaram ou estão passando pelo hospital por outros problemas de saúde”, detalha.

Ele salienta que alguns procedimentos considerados não emergenciais não podem ser adiados por muito tempo. “Vivemos um momento de pandemia, de um certo distanciamento social, e isso está se alongando. Com o passar do tempo, algumas situações que são mais críticas para a saúde não poderão mais ser deixadas para depois”, acredita.

Por isso, ele pede ainda para que a população não abandone os cuidados com a própria saúde e procure um médico sempre que necessário. “O que a gente não pode é retardar tratamentos e intervenções importantes sob pena de mais tarde pagar o preço de uma comorbidade ou de um agravamento quando se atrasa esse tipo de tratamento”, alerta.

‘Alerta Covid-19’ é um projeto independente que conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa.