Terça-feira, 16 de Julho de 2024

Combate à dengue: Sesi lança canal gratuito de telemedicina

2024-03-28 às 16:05

O Brasil enfrenta uma explosão de casos de dengue. No Paraná, assim como em outros estados, foi declarada situação de emergência. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado em 26 de março pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), foram 22.767 novos casos confirmados e 18 novos óbitos, totalizando 135.961 casos e 77 mortes.

Diante desse cenário, o Sesi Nacional lançou um canal gratuito de telemedicina para atender os trabalhadores da indústria e seus dependentes com suspeita de dengue.

Pessoas que apresentarem sintomas da doença poderão ter, por meio do WhatsApp (61) 3317-1414, acesso a assistência e orientações em saúde especializadas. No total, a instituição espera atender 500 mil pessoas ao longo da campanha.

Como funciona

O usuário entra em contato pelo WhatsApp do Sesi e informa seus dados.
Ele recebe, então, via SMS e e-mail o link de acesso para a teletriagem
Se for o caso, é encaminhado para teleconsulta com profissional médico.

Quando procurar ajuda?

Nem sempre a doença apresenta sintomas. Mas, é preciso ficar atento à febre alta (39ºC a 40ºC) de início repentino, acompanhada por pelo menos outros dois sintomas:

Dor de cabeça intensa

Dor atrás dos olhos

Dores musculares e articulares

Náusea e vômito

Manchas vermelhas no corpo

Atenção!

Ao apresentar esses sintomas, o Ministério da Saúde orienta procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados. Não é recomendado tomar remédios por conta própria. O uso de medicamentos compostos por ácido acetilsalicílico, como aspirina, Melhoral, AAS, e de anti-inflamatórios, como diclofenaco, nimesulida e ibuprofeno, podem aumentar o risco de sangramentos.

Após o período febril, é importante ficar atento aos seguintes sinais de alarme:

Dor abdominal intensa e contínua

Vômitos persistentes

Acúmulo de líquidos em cavidades corporais

Sangramento de mucosa

Hemorragias

Embora exista a vacina contra a dengue (ainda não disponível para toda a população), o controle do mosquito Aedes Aegypti é o principal método para a prevenção da doença e outras arboviroses urbanas (como Chikungunya e Zika).

Por isso, a recomendação é eliminar os reservatórios de água parada sem proteção em casa. O mosquito usa como criadouros grandes espaços, como caixas d’água e piscinas abertas, até pequenos objetos, como tampas de garrafa e vasos de planta.

Serviço:

WhatsApp: (61) 3317-1414

da Agência Fiep