Quinta-feira, 04 de Março de 2021
foto: Clebert Gustavo

Criança conduzida pela Unimed PG ao Hospital Universitário Materno-Infantil passa bem e fará cirurgia

25/11/2020 às 16:09

Na noite de terça-feira (24), uma mãe de nome Nelci levou a filha de apenas 4 anos para atendimento no Hospital da Unimed em Ponta Grossa. A menina sofre de hidrocefalia desde que nasceu e no momento estava apresentando sinais de fraqueza e vômito. Lembrando que a hidrocefalia acontece quando a quantidade do líquido  cefalorraquidiano aumenta dentro do crânio.

Logo ao chegar no Hospital da Unimed, a criança foi atendida seguindo todos os protocolos de atendimento, além disso, também foi dado o diagnóstico e após a avaliação inicial a menina foi assistida, medicada e realizou exames complementares. Após todos esses trâmites, a mãe e a criança foram encaminhadas ao Hospital Universitário Materno-Infantil da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Humai-UEPG). O fato dela ter sido transferida de hospital se deu pois a cobertura assistencial do plano que a criança possui na Unimed não contempla internamentos e cirurgias no caso da patologia apresentada pela garota em questão.

Em conversa com a mãe da jovem, o portal D’Ponta News apurou que a menina passa bem e segue no Humai-UEPG, internada em leito clínico e aguardando cirurgia para correção do problema. A mãe, relatou estar tranquila e no aguardo da cirurgia. “Ela está aqui no Humai-UEPG, aguardando cirurgia. Passa bem e segue internada em leito clínico. Estamos aqui desde esta madrugada após recebermos os primeiros cuidados e orientações no outro local”, afirmou.

A Unimed Ponta Grossa emitiu um comunicado oficial sobre o ocorrido.

Confira a nota oficial emitida pela Unimed Ponta Grossa

O Hospital Geral Unimed (HGU) vem a público esclarecer o atendimento prestado à paciente K. G. V. B, de quatro anos, na última terça-feira (24/11/2020).

Ao dar entrada no Pronto Atendimento da instituição, o hospital cumpriu com todos os protocolos e cuidados de acolhimento e atendimento à paciente. Foram realizados todos os procedimentos para tratamento dos sintomas e definição do diagnóstico.

Após a avaliação inicial, a cliente foi assistida, medicada, realizou exames complementares e permaneceu em observação até a confirmação do diagnóstico. Após foi encaminhada, seguindo todos as normas de segurança, à outra instituição para continuidade do tratamento. A medida foi tomada devido à cobertura assistencial do plano contratado pela família da paciente não contemplar internamentos e cirurgias para a patologia apresentada.

O HGU reforça o compromisso com o cuidado e segurança que tem com os pacientes e ressalta que todo o atendimento inicial, inclusive com a definição do diagnóstico, foi prestado adequadamente à criança, que recebeu toda a assistência necessária durante o período em que esteve no hospital.

A instituição permanece à disposição para qualquer esclarecimento.

 

Imagem: Divulgação