Domingo, 24 de Outubro de 2021
foto: Clebert Gustavo

Deputada Mabel Canto questiona atendimento às crianças vítimas de violência sexual em PG

13/10/2021 às 16:09

A deputada Mabel Canto (PSC) protocolou nesta quarta-feira (13) um pedido de informações ao Secretário de Estado da Saúde, Carlos Alberto Gebrim Preto, questionando-o onde será prestado o serviço de atendimento às crianças vítimas de violência sexual, anteriormente atendidas no Pronto Atendimento do Hospital Universitário Materno Infantil da Universidade Estadual de Ponta Grossa – HUMAI/UEPG, transferido à UPA Santa Paula, no último dia 30 de setembro.

Segundo a parlamentar, desde a interrupção do serviço de Pronto Atendimento (PA) no HUMAI, não se sabe onde serão atendidas as crianças vítimas de violência sexual, anteriormente referenciadas no PA do HUMAI, agora fechado.

Na última semana, juntamente com a vereadora Joce Canto (PSC) e com a delegada responsável pelo Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente – NUCRIA, Ana Paula Cunha Carvalho, Mabel Canto chegou a agendar uma reunião com a direção da UPA Santa Paula para tratar do assunto, entretanto, a reunião foi cancelada, não tendo sido prestada à parlamentar nenhuma informação a respeito dos atendimentos.

Em seu pedido de informações, a parlamentar ainda questionou se os médicos do Instituto Médico Legal – IML continuarão se deslocando à UPA Santa Paula para realização dos exames necessários para atestar a ocorrência da violência sexual, como era feito no HUMAI.
Durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (13), a parlamentar ponta-grossense registrou que a comunidade tem relatado que os atendimentos às crianças na UPA Santa Paula chegam a demorar até seis horas, sendo inadmissível tamanha demora.
“Se os atendimentos de urgência e emergência às crianças já estão demorando na UPA Santa Paula, imagina as crianças vítimas de violência sexual, que demandam de uma atenção bem mais específica e rápida, terem de esperar por tanto tempo por atendimento!”, comentou Mabel Canto.

Mabel Canto questiona desinstalação de leitos covid no Hospital Regional

A deputada Mabel Canto (PSC) protocolou nesta quarta-feira (13) um segundo pedido de informações ao Secretário de Estado da Saúde, Carlos Alberto Gebrim Preto, questionando-o a respeito da desinstalação de 13 leitos de UTI adulto e 10 leitos de retaguarda clínica adulto covid, no Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais, no último dia 01 de outubro, divulgada pela imprensa.

A desinstalação dos leitos, acordada entre a SESA e a UEPG, teria sido formalizada através de um ofício encaminhado ao HU pelo Diretor de Gestão de Saúde da SESA, Sr. Vinícius Augusto Filipak, onde ele informa que a taxa de ocupação dos leitos na macrorregião teria decaído. O ofício foi divulgado pela imprensa local.

Ocorre que, apesar da desativação ter ocorrido oficialmente em 01/10/2021, o Hospital Regional manteve a divulgação diária do número de leitos contabilizando os desativados, em descompasso com a comunicação recebida da SESA.

A situação acabou vindo à tona, porque no último 07 de outubro, o HU divulgou a existência de 36 leitos de UTI covid e na mesma data, a imprensa divulgou que pacientes com covid-19 teriam sido transferidos de Ponta Grossa à Telêmaco Borba, em razão da falta de leitos.

“A situação da saúde está tão caótica em Ponta Grossa que uma enfermeira foi agredida na UPA Santana, neste último final de semana, dentro da instituição. Agora, no dia 01 de outubro, a SESA em conjunto com a UEPG desativou 13 leitos de UTI adulto e 10 leitos de retaguarda clínica adulto covid instalados no Hospital Regional da UEPG. Entretanto, a UEPG continuou a divulgar o número de leitos como se ainda estivessem ativos, passando para a população a imagem de que temos leitos disponíveis e vagos, o que não é a verdade, pois além dos leitos terem sido fechados, tivemos pacientes que precisaram ser encaminhados ao Município de Telêmaco Borba por falta de leitos em Ponta Grossa”, criticou Mabel Canto.

da Assessoria