Domingo, 21 de Abril de 2024

Em PG, acusado de matar a professora Luciane Ávila pede exame de sanidade mental

2020-10-09 às 11:50

Acusado de matar a esposa em dezembro de 2019, Marcelo de Ávila, deverá ser submetido nos próximos dias a um exame de sanidade mental, conforme pedido feito pela defesa do réu e acatado pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. Também houve determinação para que o mesmo seja levado até o Complexo Médico Penal de Pinhais.

O advogado Gustavo Madureira foi nomeado pela Justiça para realizar a defesa de Marcelo. Ele informou que pediu o exame do acusado com intuito de “aferir sua higidez mental pelo fato dele possuir histórico de doença mental e inclusive ter tentado contra a própria vida em data anterior ao crime”. Diante da decisão, tal ação penal contra ele estará suspensa até a emissão do laudo médico, caso fique comprovado que Marcelo de Ávila é portador de doença mental, ele não irá a júri popular e será internado para realização de tratamento psiquiátrico.

O caso

No dia 4 de dezembro de 2019, a professora Luciane Ávila, estava chegando em uma escola na Avenida Anita Garibaldi quando foi surpreendida pelo marido. O homem estava armado com uma faca e desferiu diversos golpes contra a esposa, que morreu ainda no local. O bárbaro crime foi cometido na frente de um dos filhos do casal, que não se feriu. Uma terceira pessoa que tentou intervir para salvar a vida de Luciane também foi ferida, mas conseguiu se salvar.

Foto: Reprodução/Facebook