Sábado, 25 de Junho de 2022

Enfoque D’P: Wilson Picler – o homem que mudou a história do Hospital Universitário

12/06/2022 às 10:41

“Fiquei encantado de ver aquele prédio novinho, todo branco. Mas não havia um aparelho, uma cama, uma maca lá dentro.” É assim que o professor, empresário e ex-deputado federal Wilson Picler descreve a vez que conheceu o então Hospital Regional Wallace Thadeu de Mello e Silva, conhecido atualmente como Hospital Universitário da Universidade Estadual de Ponta Grossa (HU-UEPG). Enquanto atuava no Legislativo, Picler foi um dos grandes responsáveis pela liberação de R$ 11 milhões para a compra de equipamentos e outros insumos para a instituição. Naquela época, entre os anos de 2009 e 2010, o empresário assumira uma cadeira na Câmara dos Deputados pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) e começou a trabalhar em Brasília para que os recursos chegassem até Ponta Grossa. Para medir a importância da emenda conquistada por ele, a verba possibilitou que o hospital finalmente abrisse as portas e começasse a atender à população da região, tornando-se referência de saúde nos Campos Gerais.

Picler conta que tudo começou durante uma conversa com o comunicador e ex-prefeito de Ponta Grossa Jocelito Canto, então deputado estadual pelo Partido Social Cristão (PSC). “Foi ele quem me falou do HU-UEPG. Ele explicou que a construção estava pronta, mas que ainda faltavam os equipamentos. Aquilo realmente me sensibilizou e eu me senti na obrigação de trabalhar para equipar o hospital”, lembra. Naquela mesma tarde, Picler e Jocelito foram conhecer as instalações da instituição, localizada no bairro de Uvaranas, e conversaram com alguns responsáveis pelo projeto. “Olhando para aquele prédio, eu assumi um compromisso de, como deputado federal, lutar pela liberação dessa verba para a compra dos equipamentos”, aponta.

Boa notícia

No dia 31 de dezembro de 2009, quando a maioria das pessoas se preparava para as festividades de Ano Novo, o HU-UEPG estava prestes a receber uma das melhores notícias de sua história. Naquele dia, Picler viajara para Brasília com o objetivo de fazer uma visita ao antigo Ministério das Relações Institucionais, que coordenava a interlocução do Executivo com os estados, o Distrito Federal e os municípios. “Havia uma dificuldade imensa, e o governo não tinha recursos para pagar as emendas do orçamento dos deputados federais”, recorda o empresário. De posse de todos os protocolos para que os recursos viessem para o HU-UEPG, ele decidiu adotar uma nova estratégia. “Foi quando eu tirei essa folhinha da mala e falei que não precisava pagar as minhas emendas, que eu me daria por atendido se as verbas do hospital fossem liberadas. Então, na prática, eu troquei todas as minhas emendas pelo projeto de Ponta Grossa”, conta. Como os recursos estavam empenhados no orçamento do ano anterior, a pasta conseguiu realizar a liberação. Lideranças da cidade acreditam que essa foi a maior emenda parlamentar já destinada unicamente para o HU-UEPG (geralmente, os deputados dividem o valor entre diversos municípios).

Jocelito Canto (centro), o então reitor da UEPG João Carlos Gomes (esq.) e Wilson Picler (dir.): “Tenho um eterno carinho pelo Picler por conta do trabalho que ele fez por Ponta Grossa”, afirma Jocelito

Trabalho árduo

Inicialmente, a liberação das verbas constava de um projeto elaborado pelo Governo do Estado do Paraná, que havia entrado com o pedido, realizado o orçamento e especificado os equipamentos necessários para que o HU-UEPG começasse a funcionar. Quando Picler assumiu o compromisso de lutar pelo hospital, a sua equipe passou a ir toda semana ao Ministério da Saúde para trabalhar na coleta de preços para a licitação. “Foi uma dificuldade enorme, porque o projeto tinha especificações de equipamentos com características híbridas. Tivemos que trabalhar muito para poder acertar esse pedido de verba para a compra dos equipamentos”, explica. Segundo o empresário, havia muitos erros a serem corrigidos, o que resultou em um trabalho de vários meses até que o projeto fosse aprovado. “Posso dizer que, embora tenha sido uma iniciativa do Executivo, se a minha equipe não tivesse se empenhado ao máximo, talvez não tivesse conseguido tudo isso de equipamentos”, avalia.

Jocelito Canto também se lembra muito bem dos desafios enfrentados no início da história do HU-UEPG. “Eu recebi o Picler para um almoço aqui em Ponta Grossa e comentei que estava trabalhando pelo hospital. Estava entrando naquele momento de compra dos equipamentos e havia um pedido do Governo do Estado que estava parado lá em Brasília. Era uma verba de R$ 11 milhões que não andava e eu queria fazer isso vir para cá”, relembra.

Para o comunicador, a compra dos equipamentos foi nada menos que um divisor de águas na história da instituição. “A universidade foi muito séria ali. Conseguiu fazer aquele dinheiro render e comprar muitos equipamentos, que são os mais importantes até hoje”, comenta. Entre eles, estão aparelhos fundamentais para um hospital, como equipamentos de ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassom, ventiladores pulmonares, aspiradores cirúrgicos, mesas cirúrgicas, esfigmomanômetros, laringoscópios, broncofibroscópios, e aparelhos de anestesia e de eletroencefalograma. “Foi um pedido meu e que foi resolvido, graças a Deus. Eu fiquei muito feliz e agradecido. Por isso eu tenho um eterno carinho pelo Picler”, acrescenta.

Na companhia da diretora administrativa Eliane Rauski e da esposa Susan Moritz, Wilson Picler recebe homenagem do HU-UEPG

Mérito

“Quando o HU-UEPG abriu as portas, havia apenas 19 leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva] adultos disponíveis para atender a mais de 1 milhão de pessoas que vivem na região dos Campos Gerais”, lembra Adroaldo Araújo, então diretor-geral do hospital. Araújo conta que a chegada dos equipamentos possibilitou a abertura de 30 novos leitos de UTI e forneceu à população o acesso a diversas especialidades médicas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), além de desafogar as demais instituições hospitalares da cidade. “Se alguém tem mérito nessa conquista, com certeza são os ex-deputados Jocelito Canto e Wilson Picler”, destaca.

De acordo com Araújo, o início das atividades foi repleto de desafios, mas também de muita dedicação dos profissionais envolvidos. “A nossa equipe, sem sistema de oxigênio no Centro Cirúrgico, conseguiu realizar 165 cirurgias no primeiro ano. Eu fiz cada diretor doar uma porcentagem para comprarmos o sistema de fiação e termos televisão em todos os quartos”, recorda, acrescentando que, desde que os primeiros pacientes começaram a chegar, o HU-UEPG tem como premissa atender à população com “amor e humanidade”. “Para mim, saúde significa ‘S’ de sabedoria, ‘A’ de amor ao que faz, ‘U’ de união da equipe, ‘D’ de determinação e ‘E’ de esperança que um dia todos sejam bem atendidos”, afirma.

Wilson Picler recebe da vereadora Joce Canto o título de Cidadão Honorário de Ponta Grossa em reconhecimento ao trabalho realizado pelo HU-UEPG

Cidadão honorário

No dia 12 de maio, a importância da atuação de Picler na liberação de recursos para o HU-UEPG foi reconhecida pela Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), que concedeu ao empresário o título de Cidadão Honorário. A iniciativa foi proposta pela vereadora Joce Canto (PSC), através do Projeto de Lei (PL) 183/2021, e aprovada por unanimidade pelos 19 vereadores da cidade.

Em relação ao reconhecimento, Picler observa que era a sua missão trazer benefícios e recursos para o estado do Paraná, mas se diz lisonjeado e agradecido pela homenagem. “Agradeço a todos os vereadores da Câmara Municipal por esse reconhecimento. Sinto-me muito honrado e feliz por ser cidadão honorário de Ponta Grossa”, destaca. Picler lembra ainda a importância que o HU-UEPG teve durante os últimos anos, por conta da pandemia de COVID-19. “Passados esses anos, sinto que fiz a coisa certa. Veio a pandemia e recebo depoimentos de que o hospital atendeu muitas pessoas com COVID-19 e salvou muitas vidas”, completa.

A vereadora Joce Canto, autora da proposta, afirma que a emenda conquistada pelo empresário foi a maior liberação de recursos que um deputado federal já trouxe para o HU-UEPG, possibilitando que, anos mais tarde, a instituição se tornasse referência no atendimento de pacientes com COVID-19 nos Campos Gerais. “O Hospital Universitário foi um divisor de águas na história da saúde de Ponta Grossa e dos Campos Gerais. Imagina, na pandemia, o que seria de nós, da região e até do estado sem ele?”, questiona. “Os equipamentos trazidos pelo Picler, naquele momento inicial do HU-UEPG, foram essenciais. O deputado fez um trabalho brilhante, importantíssimo para a cidade, que jamais será esquecido”, aponta.

Doze anos de atuação

Este ano, o HU-UEPG completa 12 anos de existência. As atividades começaram no dia 5 de abril de 2010, no Ambulatório. Uma semana depois, o Centro Cirúrgico era inaugurado. Logo em seguida, chegaram os primeiros 30 leitos de UTI e, com o andamento das licitações, os demais setores começaram a ser equipados. Hoje, o hospital dispõe de 148 leitos, sendo 20 leitos de UTI, além de outros 36 exclusivos para pacientes da COVID-19 (20 leitos de UTI e 16 de enfermaria).

Em 2013, a instituição passou a ser administrada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), sendo definitivamente transformada em hospital universitário e tornando-se referência também no ensino. É nas dependências do HU-UEPG que ocorrem as atividades de residências médica e multiprofissional do curso de Medicina da universidade.

Picler concede entrevista ao programa ‘Manhã Total’, apresentado por João Barbiero na emissora Lagoa Dourada, momentos antes de receber o título de Cidadão Honorário de Ponta Grossa

Trajetória

Natural de Guaíra (PR), Wilson Picler mudou-se para a capital do estado aos 16 anos de idade, onde fez o curso de Técnico em Eletrônica no CEFET, atual Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Graduado em Física pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), fundou, em 1996, o Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão (Ibpex), que daria origem à Uninter, da qual é fundador e sócio-majoritário. Picler é também mestre em Engenharia Biomédica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e doutorando em Engenharia Elétrica pela mesma instituição.

A primeira experiência eleitoral de Picler ocorreu em 2006, quando concorreu à Câmara dos Deputados e ficou na primeira suplência. Assumiu a vaga em 2009 e destacou-se como membro titular da Comissão de Educação e Cultura (CEC) e como presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional.

O empresário foi laureado pela Câmara Municipal de Curitiba, em 2013, como cidadão honorário, de forma unânime entre os vereadores. Em 2015, a honraria foi concedida também em sua cidade natal. A Associação Comercial do Paraná (ACP) concedeu-lhe, em 2018, o título Cidadania ACP, destinado a personalidades que tenham desenvolvido notáveis atividades em benefício e defesa das instituições nacionais e da democracia. Picler também recebeu os títulos de Cidadão Benemérito do Paraná e a insígnia Ordem do Mérito Judiciário Militar, em 2022, pelos esforços em prol da democratização da educação.

Depoimentos

A seguir, Joce Canto, Everson Krum, Jocelito Canto, João Carlos Gomes, Marcio Pauliki e Moacyr Fadel comentam a importância do trabalho de Wilson Picler para o HU-UEPG

Empenho reconhecido

“Conceder o título de Cidadão Honorário para o ex-deputado Wilson Picler é um reconhecimento pela maior liberação de recursos que um deputado federal já fez para o Hospital Universitário de Ponta Grossa. Em 2009, foram destinados R$ 11 milhões em recursos para a compra de equipamentos, que, sem dúvida alguma, foram muito importantes naquele momento inicial do HU-UEPG. Nós temos sempre que agradecer a quem faz o bem, e essa homenagem ao Picler é uma demonstração de carinho pelo que ele fez no momento que a cidade estava precisando. É uma forma de agradecimento ao empenho que ele teve, naquela época, para chegar a essa conquista e também um reconhecimento da importância que todos aqueles recursos tiveram para o início das atividades no hospital, que já salvou muitas vidas e continua salvando até hoje”

Joce Canto, vereadora

Atuação fundamental

“A atuação do ex-deputado federal Wilson Picler foi fundamental para equipar o Hospital Universitário, antigo Hospital Regional. O grande desafio, naquela época, era colocar o hospital para funcionar, sendo que tínhamos o edifício e os profissionais, mas não tínhamos equipamentos, desafio que foi aos poucos sendo suprido com os recursos liberados por Picler. Entre os equipamentos adquiridos, eu destaco aparelhos de ultrassom, tomografia computadorizada e, principalmente, a máquina de ressonância magnética, que está em uso até hoje. É um dos únicos equipamentos públicos na região e permitiu que muitos pacientes pudessem fazer esse exame, que tem um alto custo, sem pagar nada, pelo SUS [Sistema Único de Saúde]. O nosso sonho era que o paciente pudesse fazer mais de uma consulta e também exames de imagem e laboratoriais, tudo de uma vez só, otimizando o seu deslocamento para o HU. Hoje, ao ver esse sonho realizado, o sentimento é de orgulho e gratidão pelo trabalho iniciado com muita dedicação e empenho de todos”

Everson Krum, ex-diretor acadêmico e ex-diretor geral do HU-UEPG

Pronto a ajudar

“Eu recebi o Picler para um almoço aqui em Ponta Grossa, em 2009. Nós conversamos bastante, inicialmente sobre as eleições, e eu comentei que estava trabalhando pelo antigo Hospital Regional, hoje Hospital Universitário. Convidei o deputado para conhecer a estrutura, e ele achou muito bonito o hospital praticamente pronto e imediatamente se prontificou a ajudar. Na hora, eu me lembrei de ligar para o Gilberto Martin, que era o secretário estadual da Saúde e que tinha me falado que precisava de ajuda com os equipamentos. Na época, havia um pedido do Governo do Estado, lá em Brasília, de R$ 11 milhões, que não vinha para cá. O Picler comprometeu-se comigo que ia resolver a questão, foi para Brasília e, no último dia do ano, quando estava fechando o orçamento, conseguiu liberar o dinheiro. É a maior verba que veio de Brasília de uma única vez para o HU-UEPG e possibilitou a compra de muitos equipamentos, que são importantes até hoje. Foi um pedido meu e isso foi resolvido, graças a Deus. Tenho esse eterno carinho pelo deputado por conta do trabalho que ele fez por Ponta Grossa”

Jocelito Canto, comunicador, ex-deputado estadual e ex-prefeito de Ponta Grossa

Orgulho e gratidão

“Os recursos destinados pelo então deputado Wilson Picler foram fundamentais para a compra dos primeiros equipamentos para o HU-UEPG. Apesar de não ser um deputado com votação em Ponta Grossa, nem mesmo na região dos Campos Gerais, ele atendeu a um pedido do então deputado estadual Jocelito Canto. Gostaria de destacar os dois primeiros tomógrafos e outros equipamentos de menor porte, que possibilitaram que o hospital finalmente abrisse as portas. Quando começaram a chegar os primeiros equipamentos, a minha sensação foi de um dever cumprido com a comunidade. Estar reitor da UEPG, quando conseguimos reabrir o nosso tão sonhado curso de Medicina e abrir as portas do Hospital Regional, depois transformado em Hospital Universitário, encheu-nos de orgulho. Hoje, o meu sentimento é de gratidão a todos que trabalharam para que o HU-UEPG se tornasse o que ele é”

João Carlos Gomes, professor e ex-reitor da UEPG

Muito além dos equipamentos

“Nós temos, em Ponta Grossa, um grande exemplo da união entre os poderes Executivo e Legislativo, seja na esfera estadual ou municipal, com a iniciativa privada. Antes da liberação de recursos através do então deputado Wilson Picler, o HU-UEPG simplesmente não funcionava por total inadequação da construção. A verba veio não apenas para ajudar na compra dos equipamentos, mas também nas reformas, para que a estrutura aguentasse o peso dos maquinários. Eu acredito que essa união de forças pode inspirar novas conquistas para a nossa cidade, como é o caso do Hospital do Câncer de Ponta Grossa, que começou comigo, com uma verba que eu destinei durante os quatro anos em que fui deputado estadual. Agora o deputado Plauto, que está dando um apoio muito grande a essa causa, está destinando mais uma verba muito importante para que a Santa Casa de Ponta Grossa inicie a construção da estrutura no Jardim Carvalho. Esse é um grande sonho que eu tenho para Ponta Grossa e, com certeza, é uma causa de todos”

Marcio Pauliki, empresário e ex-deputado estadual

Homem de palavra

“O deputado Wilson Picler foi fundamental para que o Hospital Regional começasse a funcionar. Se não fosse o seu empenho, eu não sei quanto tempo mais demoraria para colocar o hospital em atendimento. Eu, na época, era presidente da AMCG [Associação dos Municípios dos Campos Gerais], e, junto com todos os prefeitos, lutávamos por esse hospital e estávamos preocupados e ansiosos para que ele se tornasse realidade. A construção estava pronta, mas faltavam os equipamentos. Quando me falaram que o Picler estava destinando todo aquele valor para o hospital, eu cheguei a falar, em uma entrevista na época, que duvidava disso, mas, quando ouvi do próprio Picler o que ele havia feito, eu botei fé, pois ele é um homem de palavra e cumpriu com tudo o que falou. O Hospital Regional teve a mão de muitos para que hoje estivesse salvando vidas, mas a participação do Picler naquele momento foi fundamental. Na época, inclusive, eu fiz um agradecimento a ele em nome dos prefeitos da região dos Campos Gerais e hoje eu reitero o que disse lá atrás: o Picler nos ajudou e somos agradecidos por isso”

Moacyr Fadel, ex-prefeito de Castro por quatro mandatos e ex-presidente da AMCG

Conteúdo publicado originalmente na Revista D’Ponta #290 Junho de 2022.