Sexta-feira, 21 de Junho de 2024

Estado discute programa de atenção psicossocial para policiais do Paraná

2020-08-25 às 09:20

A Assessoria de Planejamento Estratégico e Gestão de Projetos (APEP) da Secretaria da Segurança Pública do Paraná (SESP) se reuniu, na última semana, com integrantes das instituições vinculadas à Pasta para discutir os novos passos do programa de atenção psicossocial que está sendo desenvolvido para policiais e agentes da Segurança Pública do Paraná.

Durante a reunião, a Polícia Militar e a Polícia Civil apresentaram propostas de como se dará o desenvolvimento do plano. “É muito importante que este plano seja criado em conjunto com quem de fato atua nas instituições, porque eles conhecem a própria realidade melhor que ninguém e são quem vão usar os serviços”, afirmou o chefe da APEP e secretário da Segurança Pública em exercício, coronel João Alfredo Zampieri.

Para o integrante da equipe multidisciplinar do Plantão Psicossocial do Serviço de Assistência Social (SAS) da Polícia Militar, capitão Rafael Cordasco Penkal, este plano é importante para os policiais e agentes das instituições vinculadas à Secretaria. “Atuamos na segunda profissão mais estressante do mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), por isso, precisamos que exista este programa de saúde mental, principalmente pela questão de uso do armamento”, afirmou.

Na reunião, os integrantes fizeram questão de explicar que, além dos atendimentos, o programa deve ser focado em prevenção. “Entre outras campanhas, pensamos em ações de sensibilização de gestores e, também, na preparação do agente de segurança pública para a aposentadoria”, afirmou a responsável pela questão pela Polícia Civil, delegada Daniele de Oliveira Serigheli Costa.

PARTICIPANTES – Pela SESP, além do coronel Zampieri, participaram da reunião as assessoras da APEP, Patricia Manica e Tatiana Dalastra. Por parte da PM, também esteve na reunião a integrante da equipe multidisciplinar do Plantão Psicossocial do SAS da Polícia Militar da instiuição, tenente Caroline Bail Rodrigues. Por parte da Polícia Civil, além da delegada Daniele, esteve presente a investigadora Jacqueline Machado.

Por videoconferência, participaram a psicóloga Analu Zimmermann e a agente penitenciária Sabrina Jacomasso, ambas da Escola de Formação e Aperfeiçoamento Penitenciário (ESPEN), do Departamento Peniteniciário; e a gestora de recursos humanos da Polícia Científica, Fabíola Machado.

Imagens/informações: SESP.