Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

“Eu estou dando um voto de confiança, sim”, diz prefeito de PG sobre vacina russa

2020-08-12 às 09:07

Na manhã desta quarta-feira (12), o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, comemorou a assinatura de um convênio entre o Estado do Paraná e a Rússia para a fabricação da vacina russa no estado.

Ele reconhece que especialistas e epidemiologistas estão céticos em relação à vacina e, entre outras coisas, apontam a falta de testes que comprovem a sua segurança e eficácia. “Nós estamos diante do maior problema da nossa história e temos milhares de pessoas morrendo por dia, é claro que o processo de desenvolvimento de uma vacina será acelerado”, lembra.

Para Rangel, foi a vontade política que fez com que o processo de desenvolvimento da vacina fosse acelerado. “[ O presidente da Rússia, Vladimir] Putin afirmou que a Rússia seria o primeiro país a entregar essa vacina e atropelou muitas etapas para chegar nesse objetivo. O fato é que a vacina está aí”, diz. 

Ele descarta a possibilidade de que a rapidez com que a vacina foi desenvolvida comprometa a sua segurança e eficácia. “Nós estamos falando de um país inteiro [Rússia] que vai tomar a vacina. Não estamos falando de um país que não tem tradição em tecnologia. Estamos falando do país que levou o primeiro astronauta para o espaço”, lembra.

O prefeito elogia a atitude do Governo do Estado para que a vacina russa esteja disponível também para os paranaenses. “O Paraná foi proativo e fez a lição de casa. Se tem uma vacina, vamos atrás. Ou a gente deveria ficar esperando as mortes acontecerem?”, questiona.

“Eu estou dando um voto de confiança, sim”, enfatiza Rangel, pedindo que outras pessoas façam o mesmo. “Os céticos poderiam dar um voto de confiança. Não estou dizendo para as pessoas se entregarem de corpo e alma a algo que ainda precisa ser estudado e ter mais atenção, mas poderiam dar um voto de confiança”, salienta. 

Ele acrescenta ainda que ninguém vai ser obrigado a tomar a vacina. “Não se preocupe que ninguém vai pegar o seu braço a força e aplicar a vacina, mas a tecnologia vai estar disponível”, frisa.

As declarações foram dadas durante o ‘Programa Nilson de Oliveira’, apresentado por Rangel, na Rádio Mundi FM.