Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

Macarrão lidera aumento de preços e custo da cesta básica passa de 63% do salário mínimo

Entre os produtos que compõem a cesta básica, preço do macarrão apresentou maior aumento e o tomate teve maior queda
2020-12-11 às 11:36

A equipe de pesquisadores do Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (NEREPP-UEPG) divulgou nesta quinta-feira a variação nos preço da cesta básica, a partir das compras feitas pelo serviço de delivery dos supermercados. O custo médio da Cesta Básica de Ponta Grossa teve um aumento de 2,56% no mês de novembro. A compra dos 33 produtos que compõem a cesta passou a custar R$663,08 na primeira semana do mês de dezembro de 2020. Uma família que ganha um salário mínimo gastaria cerca de 63,45% da renda mensal.

Entre os produtos que compõem a cesta básica, 21 subiram, 11 caíram e 1 permaneceu constante. O item que mais aumentou foi o macarrão (24,21%) e o de maior queda foi o tomate (-34,19%). Dos cinco grupos, o que apresentou maior aumento em seus valores foi o de Alimentação Geral (3,82%), colaborando para o aumento no preço do mesmo, e o grupo de maior queda foi o de Limpeza (-1,20%).

Acompanhe as variações dos grupos:

– Grupo Alimentação Geral: teve aumento de 3,82%, e dentro deste, o macarrão foi o produto responsável pela maior variação positiva de 24,21%, sendo a bolacha o item de maior variação negativa com 3,50%.

– Grupo Hortifrutigranjeiros: com um aumento de 0,36% e dentro deste grupo, o produto de maior variação positiva foi a banana com 22,49%, e o tomate com 34,19% de maior variação negativa.

– Grupo Carne: teve um aumento de 1,42% e dentro deste, a carne bovina apresentou a maior variação positiva de 2,10% e a carne de frango a maior variação negativa com 0,35%.

– Grupo Higiene: com um aumento de 3,63%, e dentro deste, o produto que apresentou a maior variação positiva foi o desodorante com 8,07% e o shampoo a maior variação negativa com 11,08%.

– Grupo Limpeza: teve uma queda de 1,20% e dentro deste, o produto de maior variação positiva foi a água sanitária com 10,73% e o produto de maior variação negativa foi o sabão em pó com 12,60%.

Da assessoria/Foto: Reprodução/Pixabay