Domingo, 19 de Maio de 2024

Nutricionista Adriane Colaça explica quais os locais corretos para armazenar os alimentos

2022-08-02 às 15:56
Nutricionista Adriane Colaça. (Foto: Eduardo Vaz)

Saber onde armazenar cada tipo de alimento é essencial para manter a qualidade e conservar o produto por mais tempo, conforme explica a nutricionista Adriane Colaça durante o programa Manhã Total, apresentado por João Barbiero e Eduardo Vaz, na Rádio Lagoa Dourada FM (105,9 para Ponta Grossa e região e 90,9 para Telêmaco Borba), nesta terça-feira (2).

Ovos: Para garantir a maior durabilidade dos ovos, o ideal é mantê-los na prateleira do meio da geladeira, onde há concentração de ar frio mais estável, e não na porta. Também é necessário guardar os ovos e em embalagens diferentes daquelas que vêm do mercado. “Pode ser naquela embalagem que vem com a geladeira ou outra doméstica”, orienta Adriane.

Condimentos: Já condimentos como ketchup, mostarda, temperos prontos e bebidas como água e suco podem ser armazenados na porta da geladeira. Café: O café deve ser guardado sempre dentro de armário e em um recipiente de vidro ou de louça, desde que seja bem vedado. “O café é muito sensível aos odores do ambiente, se você colocar na geladeira vai tomar café com sabor de outras coisas, de todos os odores da geladeira”, pontua a nutricionista.

Alimentos como cebola, tomate, alho e batata devem ser armazenados em redes ventiladas ou em fruteiras que possibilitem a passagem de ar, em local seco e longe de áreas úmidas e do vapor. “O tomate e a cebola sofrem uma deformação na composição química quando vão para a geladeira. A batata fica mais dura, fica com uma consistência diferente e o tomate forma os grumos, aí quando faz o molho de tomate ele não fica aquela pastinha homogênea, fica grumado e perde muito sabor. Por isso não devemos comprar legumes em grande quantidade, porque boa parte a gente acaba perdendo a qualidade deles”, explica.

Queijo: A conservação de queijos depende de qual tipo se trata. Queijos curados, aqueles que são mais aromáticos e saborizados, com a casquinha mais amarelada, precisam ficar fora da geladeira. “É um queijo extremamente saudável, porque o processo de cura vai transformando essa gordura saturada em um ácido graxo de cadeia média, isso é muito benéfico para nossa saúde”, diz a nutricionista.

Já os queijos do tipo frescal, precisam ser armazenados dentro da geladeira, porque são mais úmidos e têm uma proliferação bacteriana de fungo maior. O Mussarela também vai para geladeira porque ele já vem de refrigeração. Além disso, estes alimentos precisam ser embalados em papel específico para não aumentar a umidade e a proliferação de fungo, mesmo refrigerado. “Precisa tirar do isopor e passar para um papel manteiga ou vegetal, que tem essa retirada de água do produto, ele vai durar por mais tempo também”, orienta.

Oleaginosas: Castanhas, amendoim, castanha-do-pará, amêndoa e castanha de caju devem ser mantidos em embalagens opacas dentro da geladeira. “A oleaginosa é rica em uma gordura muito similar à manteiga, então se conserva na geladeira, você evita que essa ransificação ocorra de maneira precoce e dura mais tempo”, afirma.

Óleo e azeites: Guardar deitados em local escuro, temperatura amena para garantir a viscosidade do azeite.

Mel: Deve ser mantido fora da geladeira e em recipiente de vidro ou louça, em ambiente seco e arejado.

Pão: Pode ser refrigerado ou até mesmo congelado, porém perde a maciez e a crocância da casca.

Cereais: O ideal é manter fora da geladeira, preferencialmente em armários, em vidro com boa vedação.

Cogumelos: Guardar em embalagem de papel dentro ou fora da geladeira.

Confira a entrevista completa: