Segunda-feira, 24 de Junho de 2024

“Quem não usa máscara não tem amor à vida”, afirma Rangel

2020-08-05 às 08:33

Na manhã desta quarta-feira (5), o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel , voltou a criticar as pessoas que se recusam a obedecer os decretos municipais de prevenção ao contágio pelo coronavírus e se recusam a usar máscaras de proteção em locais públicos. 

Rangel conta que a Prefeitura Municipal recebeu denúncias de rodas de chimarrão e de pessoas que estariam se reunindo nos campos de futebol society para jogar bola. Ele comenta ainda que muitas pessoas acreditam que essa desobediência é fruto da falta de fiscalização. “Muitas pessoas falam na internet que a culpa é da fiscalização ou que a Prefeitura tinha que fazer alguma coisa. Olha, gente, não existe Prefeitura no mundo que consiga fiscalizar desobediência civil geral”, enfatiza. O prefeito reforça que em Ponta Grossa o poder público municipal prefere usar uma abordagem menos restritiva e mais educativa.

Para Rangel, jovens e adolescentes desobedecem às determinações municipais motivados pela rebeldia. “Na verdade, é o desafio. Vocês não veem na internet aquelas pessoas que pulam em cima dos prédios e ficam na pontinha dos edifícios? Esses jovens não têm amor à vida. Vá perguntar para aquelas pessoas se elas usam máscara, claro que não vão usar”, acredita. Rangel subiu o tom e lembrou o sofrimento das famílias que perderam uma pessoa querida. “Esses jovens não dão valor ao que tem, não dão valor à própria vida, inclusive às suas famílias. Uma pessoa que fica pendurada em prédios também não tem amor à sua mãe ou ao seu pai, porque se um dia elas caírem lá de cima quem vai chorar é a família”, frisa. 

O prefeito ainda afirmou que quem se recusa a usar máscara precisa ser abordado pelos agentes de fiscalização. “A gente tem que torcer para que esses que desrespeitam de forma compulsória sejam encontrados pelos fiscais. Eles precisam cai numa blitz, pagar uma multa alta, aí resolve”, acredita. Atualmente, a multa por circulação sem máscaras em locais públicos de Ponta Grossa é de R$ 400. Os valores arrecadados serão usados para a compra de cestas básicas para o programa ‘PG sem Fome’ e doadas para famílias em situação de vulnerabilidade social.

As declarações foram dadas durante o ‘Programa Nilson de Oliveira’, apresentado por Rangel, na Rádio Mundi FM.