Domingo, 21 de Abril de 2024

Tenente dos Bombeiros fornece orientações sobre cuidados com extintores de incêndio

2020-03-12 às 11:59

Quando o assunto é incêndio, prevenção é a palavra-chave. Não basta que prédios, condomínios e empresas tenham extintores de incêndio à disposição, eles precisam estar armazenados de maneira adequada e prontos para uso, caso ocorra uma eventualidade. 

Entre os principais cuidados, o tenente Renan Bortolassi, do 2° Grupamento de Bombeiros de Ponta Grossa, destaca que todos os equipamentos devem receber vistoria constante. “Os extintores também têm prazo de validade. Deve ser realizada uma recarga anual, e o teste hidrostático da mangueira deve ser feito a cada 5 anos”, explica. O teste tem como objetivo verificar a resistência e a existência de vazamentos por meio do enchimento da mangueira com um líquido pressurizado.

“Existem algumas partes do extintor que demandam mais atenção do que as outras. Por exemplo, é preciso sempre estar atento às condições da mangueira e do manômetro”, orienta. O manômetro é um indicador de pressão localizado na parte superior do extintor, e, através dele, é possível saber se o equipamento está em condições adequadas para o uso. Se o ponteiro estiver na posição verde, significa que o extintor está vazio ou não tem a pressão adequada.

Bortolassi observa também que o armazenamento inadequado pode interferir na qualidade do objeto. Ele destaca que os extintores não podem ficar em locais obstruídos, devem estar sempre sinalizados, não devem ultrapassar o prazo de validade e precisam ser substituídos sempre que estiverem vazios ou com lacres rompidos. “A maneira correta de armazenar o extintor é em locais de fácil acesso. Eles podem ficar tanto na parede, a cerca de 1,60 metros de altura, ou no chão, devidamente sinalizado sobre suporte de metal”, detalha. 

De acordo com o tenente, até momento não foi aplicada nenhuma multa devido a extintores armazenados de maneira inadequada em prédios, condomínios ou empresas. O Corpo de Bombeiros realiza visitas periódicas e orienta a população sobre a manutenção preventiva e demais cuidados em caso de incêndio. Entre esses cuidados, estão: observar as condições de iluminação de emergência; nunca obstruir as portas corta-fogo com nenhum tipo de material; não deixar materiais em escadarias das rotas de fuga; e realizar manutenção de hidrantes, da motobomba, extintores e de mangueiras sempre que houver necessidade. 

Por Michelle de Geus | Imagem: Reprodução/ Internet