Domingo, 21 de Julho de 2024

Mulher é diagnosticada com tumor no cérebro após ter ‘déjà vus’ frequentes

2024-03-28 às 16:27
Foto: Brain Tumour Research/Reprodução

A professora assistente Kirsty Connel, 39 anos, descobriu uma doença grave a partir de um sintoma muito comum. Ela tinha dores de cabeça e frequentes ‘déjà vus’ (do francês, ‘já visto’, é a sensação de já conhecer um lugar ou já ter vivido uma situação que acabou de acontecer pela primeira vez). A britânica conta que também se enxergava fazendo outras atividades completamente aleatórias enquanto seguia a rotina.

Quando os sinais ficaram muito intensos, ela decidiu procurar um médico. Os especialistas acreditavam que os sintomas estavam relacionados a problemas hormonais, mas pediram que ela fizesse uma ressonância magnética por precaução.

“Quando saí do exame, me levaram para uma sala e percebi que algo não estava certo. Foi quando disseram que encontraram uma massa no meu cérebro”, conta, em depoimento publicado este mês no site da ONG Brain Tumour Research. Kirsty foi diagnosticada com oligodendroglioma grau 2, um tipo raro de tumor que responde melhor ao tratamento, mas não é curável. A professora passou por uma craniotomia, cirurgia que retira parte do crânio para que os médicos tenham acesso ao cérebro. O paciente fica acordado durante o procedimento.